Por Pe. João Batista de Almeida, C.Ss.R. Em Artigos

O rosto misericordioso de Maria

Estamos no Ano Santo da Misericórdia. Pouco a pouco o mundo vai tomando consciência da necessidade de se viver a proposta de Jesus: “Sede misericordiosos, como o Pai é misericordioso”. Se as pessoas estão carentes de gestos concretos, podemos dizer também que não faltam exemplos de homens e mulheres que encarnaram o pedido do mestre e fizeram de suas vidas uma verdadeira fonte de amor fraterno. Sem dúvida, uma dessas mulheres foi a Mãe do Redentor, Maria Santíssima. Por isso, atendendo aos apelos do Santo Padre, o Papa Francisco, durante a Novena e Festa da Rainha e Padroeira do Brasil, de 3 a 12 de outubro de 2016, convidamos todos os devotos de Nossa Senhora Aparecida para contemplar 'O Rosto Misericordioso de Maria'.

5º Dia da Novena Solene - Foto Thiago Leon- Festa da Padroeira 2016

Estamos também às vésperas de completar os 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora, nas águas do Rio Paraíba do Sul. Dia 12 de Outubro iniciamos o Ano Jubilar e, para preparar este grande momento, há quatro anos os Missionários Redentoristas que trabalham no Santuário Nacional e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) definiram que a novena de 2016 fosse dedicada às principais devoções marianas praticadas no Brasil.

Por isso, unindo essas duas motivações (misericórdia e devoção mariana), durante os nove dias preparatórios, nossa oração repetiu com a Igreja a saudação à Rainha, Mãe de Misericórdia. Em cada um dos encontros da novena destacamos um aspecto da ação misericordiosa de Maria em favor dos seus filhos e filhas, manifestado em uma das devoções marianas mais cultivadas pelo povo brasileiro. Assim, fixamos nosso olhar e nosso coração na Rainha: Mãe da Misericórdia (Aparecida); Senhora da Esperança e da Vida (Medianeira); Senhora dos pobres e dos excluídos (Rosário); Senhora dos humildes e abandonados (Fátima); Senhora e auxílio da Igreja (Perpétuo Socorro); Senhora e amparo dos sofredores (Dores); Senhora e mãe missionária (Nazaré); Senhora e modelo da juventude (Auxiliadora); Senhora e Mãe da Igreja peregrina (Glória).

 

Quando alguém diz ‘Sou Devoto’, está declarando amor por uma causa, dizendo-se devedor de uma graça alcançada, manifestando seu desejo de imitar o exemplo do santo ou santa a quem manifesta sua devoção.

Neste dia da festa da Padroeira, com toda a Igreja do Brasil, lembraremos a razão pela qual Maria se tornou reflexo do amor de Deus e modelo de discípula missionária. No prefácio que antecede o momento da consagração do pão e do vinho, o presidente da celebração anunciará: “A fim de preparar para o vosso Filho mãe que fosse digna dele, preservastes a Virgem Maria da mancha do pecado original, enriquecendo-a com a plenitude da vossa graça. Nela, nos destes as primícias da Igreja, esposa de Cristo, sem ruga e sem mancha, resplandecente de beleza. Puríssima, na verdade, devia ser a Virgem que nos daria o Salvador, o Cordeiro sem mancha, que tira os nossos pecados. Escolhida, entre todas as mulheres, modelo de santidade e advogada nossa, ela intervém constantemente em favor de vosso povo”.

Aí está o rosto misericordioso de Maria: foi escolhida entre todas as mulheres e preparada para uma missão especial; nasceu imaculada porque seria a mãe daquele que iria tirar o pecado do mundo. Como se não bastasse, tornou-se defensora de todos os que acreditam na sua intercessão. Essa é a razão que nos faz dizer: SOU DEVOTO. Essa palavra que os dicionários não definem tem um significado muito importante na vida de milhões de brasileiros. Quando alguém diz ‘Sou Devoto’, está declarando amor por uma causa, dizendo-se devedor de uma graça alcançada, manifestando seu desejo de imitar o exemplo do santo ou santa a quem manifesta sua devoção.

Creio que o Ano Jubilar, que se inicia neste dia 12 de Outubro, é uma boa oportunidade para você se encher de ânimo e colar na porta de sua casa: SOU DEVOTO. Com certeza, fazendo isso você também fará resplendecer o rosto misericordioso de Maria para todos os que enxergarem a sua manifestação de amor pela Rainha, Mãe da Misericórdia.

Pe. João Batista de Almeida, C.Ss.R.
Reitor do Santuário Nacional de Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. João Batista de Almeida, C.Ss.R., em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.