Por Ir. André Luiz Oliveira - CSsR Em Artigos Atualizada em 30 MAI 2018 - 14H13

Os títulos de Aparecida: Padroeira do Brasil

Entre os títulos eclesiásticos e civis concedidos a Nossa Senhora da Conceição Aparecida, quero aqui refletir sobre o de Padroeira do Brasil.

Thiago Leon
Thiago Leon

Foi após o Congresso Mariano, ocorrido em Aparecida/SP em 1929, pelas comemorações do jubileu de prata da coroação da imagem (1904), que surgiu o desejo de solicitar ao Santo Padre o Papa Pio XI, de declarar Nossa Senhora da Conceição Aparecida, então Rainha, agora Padroeira do Brasil. O pedido fora enviado pelo Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, o Cardeal Dom Sebastião Leme da Silveira Cintra, e foi acolhido pelo Romano Pontífice em 16 de julho de 1930, com a missiva contendo os seguintes dizeres: 

“Constituímos e declaramos a Beatíssima Virgem Maria, concebida sem mancha, conhecida sob o título de ‘Aparecida’ Padroeira principal de todo o Brasil diante de Deus.”

Até o momento era tido oficialmente como padroeiro do Brasil São Pedro de Alcântara. Dom Pedro I havia solicitado em 1826, ao Papa Leão XII que proclamasse o santo espanhol como padroeiro do Brasil. Portanto, o Brasil segue protegido por dois grandes defensores: São Pedro de Alcântara e a Senhora da Conceição Aparecida.

Leia MaisA espiritualidade presente na imagem de Nossa Senhora Aparecida Restauradora revela detalhes inéditos da reconstrução da Imagem de Aparecida Nossa Senhora Aparecida, modelo de um povoA proclamação solene de Nossa Senhora Aparecida como Padroeira do Brasil ocorreu no Rio de Janeiro, então capital do país, no dia 31 de maio de 1931. À capital do país acorreram cerca de um milhão de pessoas. Estiveram presentes no ato de Proclamação Patronal o então Presidente da República o Sr. Getúlio Dornelles Vargas, seus ministros e autoridades civis e militares, que aos pés da Virgem, prestaram a reverência do Estado.

A verdadeira imagem esteve presente no ato de Proclamação Patronal, fora levada em viagem de trem de Aparecida ao Rio de Janeiro, em vagão devidamente preparado e decorado, acompanhada de distinto grupo eclesiástico. Foi esta a primeira vez que a imagem saiu da cidade de Aparecida/SP. A Proclamação aconteceu na Praça da Esplanada do Castelo, na Baía de Guanabara; após missa campal oficiada em frente à igreja de São Francisco de Paula. Neste dia solene e festivo, em seu discurso, o Cardeal Leme, ajoelhado aos pés da imagem, asseverou: 

“Senhora Aparecida, o Brasil é vosso! Rainha do Brasil, abençoai a nossa gente! (...) Senhora Aparecida, o Brasil vos ama, o Brasil em vós confia! Senhora Aparecida, o Brasil vos aclama! Salve, Rainha!”

Já não era mais o catolicismo a religião oficial do Estado, mas, o apreço a religião Católica era significativo. Posteriormente, em 30 de junho de 1980, o então Presidente João Figueiredo, sancionou a Lei Nº 6.802, na qual ficava “declarado feriado nacional o dia 12 de outubro, para culto público e oficial a Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil”.



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ir. André Luiz Oliveira - CSsR, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.