A12

Mãe: um dos maiores presentes de Deus para nossa vida

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

Dia das Mães JS

Imagem: Reprodução

Neste mês de maio, comemoramos uma das datas mais especiais do calendário: o Dia das Mães, celebrado anualmente no segundo domingo do mês mariano.

E não é à toa que o dia das mães esteja inserido no mês dedicado a Maria. A mãe de Deus e nossa mãe é exemplo para todas as mamães do mundo. O amor de uma mãe pelo seu filho é incondicional, incalculável, é o amor que mais se aproxima do amor de Deus por nós. E Maria amou Jesus incondicionalmente, desde o momento em que disse sim ao Arcanjo Gabriel.

É tão bom ter uma mãe, que Jesus quis ter uma para ele. E que bênção Deus nos propiciou ao nos dar essa graça de também termos uma mãe, que nos ama imensamente muito antes de nascermos, cedendo-nos seu ventre para ser nossa morada antes de virmos ao mundo. O laço entre mãe e filho, iniciado no cordão umbilical, faz-se eterno.

“O vínculo com a mãe é o primeiro e mais forte na vida do ser humano. O contato com ela, geralmente, marca a história de cada pessoa, sendo a base para a formação da personalidade e construção dos futuros relacionamentos. Podemos perceber a importância de uma mãe, segundo os ganhos ou prejuízos que o ser humano pode ter durante o desenvolvimento, a partir da presença ou ausência dela”, afirma a psicóloga Raquel Irene de Macedo.

:: Receba o Jornal Santuário em casa

Em meio à evolução do filho, a mulher também é transformada. Sendo mãe, ela se percebe de outra forma, começa a rever seus conceitos sobre a vida, suas prioridades e objetivos.

“A função materna exige, naturalmente, que a mulher se dedique ao outro. Desde a gravidez, ela se adapta às necessidades específicas de cada fase do desenvolvimento do filho para cuidar melhor dele”, diz Raquel Macedo.

No entanto, com o passar dos anos, esses cuidados devem ser equilibrados para que o filho possa desenvolver suas habilidades com autonomia. Quando isso ocorre, a mulher consegue dividir seu tempo entre o cuidado com os filhos e outras atividades, como casamento, trabalho e lazer.

“Há quem nunca tenha abrigado no ventre uma nova vida, mas já tenha contribuído para que uma criança recebesse o afeto e a segurança de que necessitam para viver. Por isso, mesmo não sendo mãe biológica, é possível realizar uma função materna, como avó, tia ou cuidadora, oferecendo alimento, proteção e amor a uma criança. Mãe é aquela que cuida e acolhe, mas também a que coloca limites para que a educação faça sentido na vida do filho. É quem orienta os passos, quando necessário, e que se alegra quando o filho se torna mais independente, faz planos e conquista seu espaço individual no mundo, amando-o e oferecendo apoio quando ele precisar”, relata a psicóloga.

Diante da importância do cuidado materno, das diversas formas de realizar essa função e da singularidade de cada mãe, o Dia das Mães é momento de valorizá-las, demonstrando respeito e gratidão por tudo o que elas fizeram e fazem todos os dias.

Parabéns a todas as Mães! Que Deus as abençoe e que Maria as cubra com seu manto!


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres