A12

Padre Alberto Pasquoto faz reflexão sobre a Semana Santa

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

Semana Santa - Anna Laura Barreto Santuário Nacional

Foto: Ana Laura Barreto / Santuário Nacional

Em abril, encerra-se a Quaresma e se inicia o período mais importante do Calendário Litúrgico da Igreja: a Semana Santa, a celebração cristã do Mistério Pascal, o centro do Cristianismo.

Padre Alberto Pasquoto, missionário redentorista, diz a nós o que representa cada dia dessa semana: 

  • Domingo de Ramos (Paixão do Senhor): “Recordamos a entrada de Jesus de Nazaré na cidade de Jerusalém, onde o povo aclama Jesus como o Messias prometido. São feitas a bênção dos Ramos e a Santa Missa. É dia de se entregar ao caminho de Jesus”. 
  • Segunda, Terça e Quarta-feira Santa: “É o tríduo preparatório para o Tríduo Sacro (Tríduo Pascal – Quinta Santa, Sexta Santa e Vigília Pascal), em que celebramos a Morte, Crucificação e Ressurreição de Jesus”. 
  • Quinta-feira Santa (Lava-pés): “Marca o fim da Quaresma. Pela manhã, tem a Missa da Unidade, em que se abençoa o óleo do Crisma e os sacerdotes renovam suas promessas sacerdotais. De tarde/noite tem a Missa do Lava-pés, em que recordamos as palavras de Jesus: ‘Eu desejei ardentemente comer esta Páscoa com vocês!’ Ele nos amou até o fim, dando sua vida e instituindo a Eucaristia, na qual consagrou o pão e o vinho em seu corpo e em seu sangue, para dar a vida por nós. Nesse dia, recordamos o ato de amor de Jesus, que lavou os pés dos discípulos. Lavar os pés é servir, é dar a vida, é amar e ser humilde”. 

:: Receba o Jornal Santuário em casa

:: Padre José Bortolini lança livro sobre a Semana Santa

  • Sexta-feira Santa (Crucificação de Cristo): “É a Paixão. A Igreja celebra esse dia como a morte do Senhor. Dia de jejum, abstinência, respeito, silêncio e simplicidade, em que devemos contemplar a dor e o sofrimento de Jesus. Devemos refletir sobre a absolvição de todos os pecados da humanidade e imaginar Jesus olhando para nós, dizendo: ‘Ninguém te ama como eu! Olha para a cruz, essa é a minha grande prova!’” 
  • Sábado Santo (Aleluia): “É chamado de Vigília Pascal. Dia de silêncio e respeito, pois Jesus está morto, sepultado e desceu à Mansão dos Mortos. A Vigília celebra a memória da noite santa, em que Jesus ressuscitou, e é considerada a mãe de todas as santas vigílias, como disse Santo Agostinho, pois nela a Igreja se mantém de vigia, à espera da Ressurreição do Senhor. É o cume do ano litúrgico”. 
  • Domingo de Páscoa (Ressurreição de Cristo): “O grande dia do Senhor! Dia de alegria, em que a comunidade se reúne para exaltar Jesus Cristo, que vence as barreiras da morte e nos convida à ressurreição! Nós, cristãos, devemos viver na esperança e na alegria. Páscoa é a passagem da morte para a vida, do pecado para a graça, da tristeza para a alegria”.

Para vivermos a Semana Santa da melhor forma, padre Alberto aconselha: “Participem das celebrações da Semana Santa, façam uma boa confissão, arrependam-se de seus pecados, vivam na caridade e na amizade com Deus e sempre se lembrem de que Deus nos ama muito, pois deu a vida e ressuscitou por nós! Páscoa é conversão! Feliz Páscoa a todos”.

Para saber a programação completa das celebrações da Semana Santa no Santuário Nacional de Aparecida, acesse www.a12.com/santuario-nacional.


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres