A12

A importância da preparação matrimonial

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

“A preparação dos jovens para o matrimônio e para a vida familiar
é necessária hoje mais do que nunca”.
 Familiaris Consortio 66 

preparacao matrimonial

A Familiaris Consortio é um documento da Igreja, escrito em 1981, por João Paulo II e fala sobre a função da família cristã no mundo de hoje. Apesar de ter mais de 30 anos, constitui ainda um documento muito importante para iluminar a missão da família cristã. Tanto é assim que o documento oficial do Sínodo das Famílias, que terminou recentemente, recorre ao documento quando fala sobre a necessidade de uma melhor formação para o sacramento do matrimônio. O que podemos pensar a respeito desse assunto, iluminados pelo Magistério da Igreja? 

É na seção destinada à missão da família que o Sínodo trata do tema da formação para o sacramento do matrimônio, e isso já nos diz alguma coisa. De fato, o documento diz o seguinte (tradução livre): “O matrimônio cristão não pode ser reduzido a uma tradição cultural ou a um acordo legal simples. É uma chamada real de Deus, que exige um cuidadoso discernimento, oração e um constante amadurecimento”. 

Isso me parece um tema central nos dias de hoje: Entender o casamento como uma verdadeira vocação. Um chamado de Deus. E Deus chama para algo, para uma missão concreta. Por isso dizemos que o sacramento do Matrimônio é um sacramento de serviço, como também o é o sacramento da Ordem, pelo qual os homens se tornam padres. O matrimônio está para servir. Que tipo de serviço? Ajudar a que se cumpra o Plano de Deus, o anúncio do Evangelho, a transmissão da fé. 

Essas são apenas considerações iniciais, mas que mostram a real necessidade de uma melhor preparação para o recebimento desse sacramento. O mesmo documento do Sínodo reconhece que essa preparação é muitas vezes pobre em conteúdo. Nesse momento é que o documento relembra a Familiaris Consortio, dizendo que é preciso ter em mente 3 etapas no processo de preparação: A preparação remota, que começa já na transmissão dos valores cristãos no seio da família. A preparação próxima, que é propriamente a catequese e as experiências vividas no interior da comunidade eclesial. E a preparação imediata, que se dá nos últimos meses antes da recepção do sacramento. 

Da seguinte maneira resume essa preparação o documento de 1981: “A preparação para o matrimônio cristão é já qualificada como um itinerário de fé: põe-se, de fato, como ocasião privilegiada para que os noivos descubram e aprofundem a fé recebida no batismo e alimentada com a educação cristã. Desta forma reconhecem e acolhem livremente a vocação de seguir o caminho de Cristo e de se pôr ao serviço do Reino de Deus no estado matrimonial.” (Familiaris Consortio, 51) 

Se somos honestos com a nossa realidade, se analisamos os cursos de casais em nossas paróquias, podemos ver realmente a necessidade de um maior enriquecimento dos mesmos, começando pela maior consciência de que o Matrimônio Cristão é parte fundamental para que o Plano de Deus se cumpra e que os casados possuem realmente uma missão importantíssima no Reino de Deus.

João colunista assinatura


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres