Por André Somensari Em Notícias

CNBB realiza 55ª Assembleia Geral dos Bispos em Aparecida

Assembleia Geral da CNBB

Foto: Thiago Leon/Santuário Nacional

Pelo sétimo ano consecutivo, o Santuário Nacional de Aparecida (SP) sediará o maior encontro do episcopado brasileiro. Trata-se da 55ª edição da Assembleia Geral dos Bispos (55ª AG), que será realizada de 26/04 a 04/05 no Centro de Eventos “Padre Vítor Coelho de Almeida”, onde são esperados mais de 400 bispos ativos e eméritos de todo o país, que compõem as 18 regionais da CNBB.

O tema geral da Assembleia este ano é “Iniciação Cristã”. O presidente da CNBB e arcebispo de Brasília, cardeal dom Sérgio da Rocha, explica a escolha desse tema: “Vamos recordar que estão em vigor as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja e que nelas uma das cinco prioridades é a Igreja como casa da iniciação cristã. Portanto, a Assembleia deste ano pretende trabalhar de maneira especial esse desafio [...], pois a iniciação cristã se aplica àqueles que estão sendo iniciados na fé, sejam crianças, adultos ou jovens. Nós estamos precisando dar mais atenção à iniciação cristã, isto é, à catequese primeiramente, aos ritos de iniciação cristã, a começar do Batismo que precisa ser mais valorizado, mais bem preparado e vivenciado”, disse.

Dom Leonardo Steiner, secretário-geral da CNBB, explica como será trabalhado o tema na 55ª AG: “O tema central da assembleia deste ano já vem sendo trabalhado em nossas comunidades há vários anos. Vamos retomar a reflexão sobre a ‘Iniciação à Vida Cristã’. Uma comissão especial, instituída pela Presidência da CNBB, tem trabalhado o assunto nos últimos meses. Durante a Assembleia, todos os bispos terão oportunidade de se manifestar diante do tema. Um texto de trabalho já está em ampla discussão, e teremos, seguramente, uma oportunidade frutuosa para aprofundar essa questão central na caminhada da Igreja”.

Segundo o artigo 27 do Estatuto Canônico da CNBB, a Assembleia, órgão supremo da CNBB, “é a expressão e a realização maiores do afeto colegial, da comunhão e corresponsabilidade dos Pastores da Igreja no Brasil”. Reúne-se, ordinariamente, uma vez por ano e, extraordinariamente, quando, para fim determinado e urgente, sua convocação for requerida (cf. art. 31 Estatuto Canônico da CNBB). São tratados assuntos pastorais de ordem espiritual, temporal e os problemas emergentes da vida das pessoas e da sociedade, na perspectiva da evangelização. (Estatuto Canônico da CNBB, artigo 29).

:: Receba o Jornal Santuário em casa

“Esse grande encontro marca, fortemente, a caminhada da Igreja em nosso país, porque nele nos debruçamos sobre assuntos pastorais, sociais, políticos e econômicos, tudo isso na perspectiva da evangelização. Celebramos nossa caminhada e renovamos nossa força por meio da reflexão e da oração. Todos os anos, durante a Assembleia, participamos de um retiro espiritual, no qual se aprofunda o ministério do bispo em nossas Igrejas Particulares”, afirmou dom Leonardo.

Quanto à infraestrutura do evento, disponibilizada pelo Santuário Nacional, os números são surpreendentes: são mais de 150 profissionais envolvidos na organização, entre funcionários do Santuário e prestadores de serviços. E toda a estrutura da AG leva 15 dias para sua montagem e 5 para sua desmontagem.

“O Santuário Nacional, desde 2011, acolhe a AG e coloca toda a sua infraestrutura à disposição dos Bispos, colaborando na organização do evento. Disponibilizamos profissionais das diversas áreas, como a equipe de Eventos, Imprensa, Segurança, Limpeza, Casa do Pão, Ambulatório, além do Hotel Rainha do Brasil, que nos dias do evento fica exclusivamente para a hospedagem dos bispos”, afirmou Aline Costa, gestora do núcleo de eventos do Santuário Nacional de Aparecida.

Após o evento, a CNBB elaborará e aprovará um documento oficial da Assembleia, que, a partir de sua publicação, será um novo referencial sobre a Iniciação Cristã para as comunidades, paróquias e dioceses de todo o Brasil.

“A Igreja está em contínuo estado de missão, como nos adverte as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil. Isso significa que, a partir de uma reflexão sobre todo o conteúdo que traz o tema da iniciação à vida crista, teremos também de renovar os compromissos de uma ação missionária mais efetiva e iluminadora no âmbito de nossas comunidades e dentro da sociedade em que vivemos. O Brasil precisa de cristãos atuantes e animados, corajosos e misericordiosos, para que as sementes do evangelho sejam plantadas no coração do Brasil e, ao brotar e crescer, espantem as ervas daninhas do egoísmo, da injustiça e da desigualdade que tanto flagelam a vida de nossas comunidades”, enfatizou o secretário-geral da CNBB.

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
JOSE PEDRO DA SILVA FILHO comentou:

Eu e Vilma formamos um casal de 2ª união a 26 anos. Duas filhas 23 e 12 anos batizadas e catequizadas, fazemos parte de vários movimentos e pastorais. Participamos nas leituras, comentários e acolhida. Nossa comunhão é espiritual que não é citada no momento da comunhão. Diante da Assembleia sentimos excluídos, mas com o Espírito Santo, no Amor de Cristo, continuemos firmes na fé e na misericórdia de Deus Pai.

respondeu:

Amém! Que a Mãe Aparecida possa lhes abençoar ainda mais!

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.