Por André Somensari Em Notícias Atualizada em 17 OUT 2018 - 10H07

Jung Mo Sung relança livro sobre espiritualidade e felicidade

A Editora Santuário relança este mês “O caminho espiritual para a felicidade”, uma obra singular de Jung Mo Sung, cientista da religião, professor universitário e um dos mais conceituados teólogos de nosso país. Ela foi lançada originalmente em 2007 e se encontrava fora de catálogo.

Reprodução
Reprodução

Segundo ele, Deus é a fonte da felicidade. E essa fonte não se encontra nos rituais dos templos, nas grandes obras humanas ou nos sucessos mundanos, mas no mais íntimo de nós mesmos, quando vivemos a alegria do encontro com amor, reconciliação, compaixão e solidariedade. É o caminho espiritual que nos aponta para um horizonte aberto, marcado pela esperança e pelas reflexões-meditações. Nessa jornada, o mais importante não é a chegada, mas o próprio caminhar, o viver o amor e a realização humana.

A equipe do Jornal Santuário conversou com Jung Mo Sung, que nos deu mais detalhes da obra em questão:

Leia MaisEditora Santuário lança Bíblia de Aparecida voltada para devotosPadre Ferdinando Mancilio lança novo livro Livro traz reflexões teológicas sobre a devoção mariana no BrasilEditora Santuário lança livro sobre história da devoção a Nossa Senhora AparecidaJornal Santuário - Qual foi a inspiração que motivou o senhor a escrever “O caminho espiritual para a felicidade”?

Jung Mo Sung – A primeira vez que tive essa ideia foi quando uma amiga vendedora de livros me disse: “as pessoas não querem ler sobre virtudes morais, mas sim sobre a felicidade”. Percebi que, no mundo de hoje, as pessoas opõem a noção de virtude à felicidade, como se a felicidade fosse algo individual e egoísta. Mais do que isso, como se o caminho da felicidade humana, terrena fosse contra a virtude ética e caminho espiritual. Isso é um erro. Muitos hoje querem uma felicidade egoísta, que é falsa. Por isso, resolvi escrever esse livro para mostrar que a felicidade não é contra a virtude ética e a espiritualidade. Muito pelo contrário, o verdadeiro caminho da felicidade é o da espiritualidade.

JS - O senhor é um dos mais respeitados teólogos do país, com diversos livros lançados em toda a sua carreira. De toda a sua obra literária, o que difere “O caminho espiritual para a felicidade” dos demais livros?

Jung Mo Sung – Eu já publiquei mais de vinte livros; a maioria deles é sobre “teologia e economia” e alguns sobre educação. Eu já escrevi também vários livros em linguagem mais simples, mas a grande diferença desse livro é o tema, a felicidade, que tem uma abordagem espiritual sobre a vida cotidiana, a partir de minhas experiências pessoais. Eu sou um teólogo, cristão, católico, e essa minha formação sempre aparece no fundo das minhas falas e dos meus textos; entretanto, esse livro é diferente. Eu abordo a relação entre a espiritualidade e felicidade, usando sabedorias de várias tradições religiosas espirituais, teológicas e filosóficas. A partir de minha experiência pessoal, eu procurei usar meus estudos de muitos anos e uma linguagem aberta e simples para escrever sobre o tema fundamental do caminho espiritual para a felicidade. Eu estou feliz com o resultado do livro e agradeço o trabalho da Editora Santuário.

JS - Em um dos capítulos do livro, o senhor faz a seguinte afirmação: “O ser humano não busca naturalmente a perfeição, mas sim a felicidade”. Fale-nos mais sobre essa afirmativa.

Jung Mo Sung – No mundo de hoje, há quase uma obsessão de “perfeição”. Buscam a beleza perfeita, saúde perfeita, o amor perfeito, conhecimento perfeito, mercado perfeito e outras coisas assim. Até no mundo religioso, há muita gente que exige ou quer a “santidade perfeita”. Não é à toa que muitos querem também a felicidade perfeita. Com toda essa obsessão, as pessoas tendem a identificar a “perfeição” com o sentido da vida, como se fosse uma obrigação dada por Deus. Isso é um equívoco. O que a natureza humana busca, naturalmente, que vem de Deus, é a felicidade humana. Os ensinamentos de Jesus revelam que “Deus é Amor” e que, no amor, encontramos a felicidade, e não na obsessão de perfeição. Esse é um dos temas do livro. Há uma diferença fundamental entre a felicidade e a perfeição. Aprender a diferença entre elas, e, com isso, o caminho da verdadeira felicidade, é fundamental para todos nós. Espero que as reflexões oferecidas no livro sejam muito úteis para os leitores e as leitoras.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por André Somensari , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.