A12

Evangelho em Libras | 2º Domingo da Quaresma – Ano A

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

Reflexão: Pe. Marcelo Magalhães - C.Ss.R
Interprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha



Evangelho Deus Conosco dia a dia - Editora Santuário

Mt 17,1-9

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz. Nisto apareceram-lhe Moisés e Elias, conversando com Jesus.


Então Pedro tomou a palavra e disse: “Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”.


Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo o meu agrado. Escutai-o!”
Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra.
Jesus se aproximou, tocou neles e disse: “Levantai-vos e não tenhais medo”.
Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus.
Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: “Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor!

REFLEXÃO

Neste segundo domingo da quaresma rezamos a transfiguração do Senhor, e somos convidados a transfigurar nosso coração para enxergar com os olhos de Deus as realidades humanas que precisam de transfiguração, de mudança.
Jesus toma consigo três dos seus discípulos. Talvez os três que mais precisassem de provas de que Deus estava com eles. Pedro foi um dos que mais tiveram dificuldade de entender as propostas de Jesus e sempre demonstrou muita resistência em aceitar que o caminho da glória de Deus passa necessariamente pela cruz. Os outros dois irmãos, Tiago e João, filhos de Zebedeu, são aqueles cuja mãe queria um lugar de destaque para eles no reinado de Jesus. Daí a razão pela qual Jesus tenha escolhido estes três, e não os outros, para estarem com ele na montanha e para revelar a eles a luz de Deus que transfigura nosso coração, muda nossos pensamentos e nossas atitudes. Jesus se transfigura para transfigurar com a lógica do amor de Deus o coração destes discípulos.
Jesus, no monte Tabor, revela seu lado divino, de Filho amado de Deus, o qual deveria ser escutado. Essa cena se completa quando aparecem Moisés e Elias, representando a lei e os profetas. A voz de Deus que é ouvida é fundamental para transfigurar a vida dos discípulos, pois é preciso confiar que Jesus é o Filho de Deus, e, ao escutar sua voz, aprender dele a fazer em tudo a vontade do Pai.
Pedro fica maravilhado com tudo que assisti e o seu desejo é permanecer ali para sempre, e propõe armar sobre o monte três tendas. As tendas que Pedro queria fazer expressa uma certa acomodação, e isso é o oposto daquilo que Jesus espera dos seus discípulos, pois a transfiguração de Jesus está relacionada ao chamado para a missão. A experiência da luz, da força de Deus no alto do monte, revela mais forte ainda ao coração dos discípulos que sua missão é na planície, onde a vida está ferida, esquecida, e é na planície que o discípulo deve transfigurar a vida com a luz de Deus.
Por isso, nesta quaresma, escutemos verdadeiramente a Jesus e que sua palavra nos ensine a amar aquilo que é de Deus e a nos comprometer em transfigurar as realidades deste mundo que foram desfiguradas pelas mãos dos homens.


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres