A12

Entrei no Ministério de Música e agora?

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

musica católicaO novo sempre nos assusta, e, quando falamos em mudar de ministério, ou em ser chamado a fazer parte do ministério de música, o medo triplica. Pe Jonas Abib fala no seu livro, Músicos em Ordem de Batalha: “o Ministério de música é a ponta de lança para preparar os corações; para preparar o ambiente à ação do Espírito Santo; para povoar o lugar onde a música de Deus é cantada com a presença dos anjos. Quando se canta a música de Deus, os anjos vêm, cantam, louvam!” (Cf. Músicos em Ordem de Batalha. p .63). Então, meus irmãos, a missão vai muito além do que só cantar bem. Fique atento.

Primeiro de tudo: reze, reze e reze! Ministro de música tem que ter unção e intimidade com Deus. Quantas vezes já ouvimos pessoas com vozes belíssimas cantando, mas não nos sentimos tocados? O ministro de música vive aos pés do altar, pois é dali que sai toda a arte, toda a inspiração. Como está a sua oração pessoal? Tem dedicado tempo para ouvir a Deus e conversar com ele? “O povo de Deus precisa de conjuntos, bandas e Ministérios de música inteiramente consagrados ao Senhor, [...]” (Cf. Músicos em Ordem de Batalha. p.31). Busque ter uma vida de oração, vá mais vezes à confissão, abra-se às inspirações do Espírito Santo.

Em 1Crônicas 25, 7-8, diz assim: “O número deles, juntamente com seus irmãos exercitados em cantar ao Senhor, todos hábeis em sua arte, atingia o número de duzentos e oitenta e oito. Tiraram pela sorte, a ordem de serviço, pequenos e grandes, mestres e discípulos.” A passagem é clara quando fala do serviço. Não faz acepção de pessoas: pequenos e grandes serviam; mestres e discípulos serviam; os mais velhos e os mais novos, dentro do ministério, devem servir!

Não é, entretanto, para servir de qualquer jeito, a palavra de Deus também nos fala que eles eram hábeis em sua arte, eram exercitados em cantar ao Senhor. Portanto, estude! Sim, estude! Cresça cada vez mais no seu dom dentro do ministério. Se você toca violão, por exemplo, aprenda a tocar as músicas de sua comunidade ou movimento, aumente seu repertório, reze tocando para o Senhor e peça a Ele que lhe ajude nessa busca pela excelência. Estude música litúrgica e cante na sua paróquia as músicas propícias para cada tempo. Ensaie. Leia. Toque. Cante. “Uma boa música, além de produzir emoções, favorece o poder de Deus, a presença do Espírito Santo e dos anjos” (Cf. Músicos em Ordem de Batalha. p. 63).

Esteja aberto a correções fraternas, permita-se ser formado e forme também, não é porque você entrou agora que não tem nada para ensinar. Ajude, colabore. Nosso fundador, Luiz Carvalho, diz: “Se te pedirem para guardar uma caixa de som, ajude também a enrolar os cabos. Precisamos ser leves aos irmãos de ministério.” Seja disponível, não é muito eficaz ter um membro no grupo que não se disponibiliza para nenhuma missão, ou sempre falta às reuniões sem ao menos comunicar sua ausência. Pergunte-se: Será que eu tenho condições humanas para permanecer nesse ministério? Não esqueça: Todo chamado de Deus requer uma resposta humana.

E, por fim, encerro com uma passagem da Carta do Papa João Paulo II aos Artistas, na qual ele faz um apelo aos artistas, lembrando-os de sua missão específica de anunciar a salvação que vem de Cristo. “Todos os crentes são chamados a dar testemunho disso; mas compete a vós, homens e mulheres que dedicastes vossa vida à arte, afirmar com a riqueza de vossa genialidade que, em Cristo, o mundo está redimido, [...] está redimida a criação inteira.” (Cf. Carta do Papa João Paulo II aos Artistas. p. 27). Abrace o seu ministério, abrace sua missão! Que Deus o abençoe.

 

Bibliografia consultada:
Carta do Papa João Paulo II aos Artistas. 7ª edição. 2010
Livro Músicos em Ordem de Batalha. Ed. Canção Nova. 2010


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres