Por Beatriz Nery Em Notícias

Nova opção para tratamento de Alzheimer chega ao SUS

Shutterstock
Shutterstock

Leia MaisPilates é eficaz na atenuação da doença de AlzheimerAlzheimer: a doença que desafia a ciência e nossa solidariedadeMais de um milhão de pessoas sofrem de Alzheimer: confira depoimentosJovem larga tudo para cuidar de avó com Alzheimer e conta no FacebookO tratamento de Alzheimer no Brasil receberá uma nova opção pelo SUS. O remédio rivastigmina será disponibilizado via adesivo, método em que o medicamento é absorvido pela pele do paciente. É uma opção para idosos que não podem mais engolir.

O presidente da Associação Brasileira de Alzheimer, o neurologista doutor Rodrigo Rizek Schultz comemorou a inserção do medicamento, as únicas opções de tratamento são via comprimido e solução oral no Sistema Único de Saúde. “Há mais de 10 anos esta opção de tratamento está disponível no mercado e agora chegou ao SUS. Desta forma facilitará muito”. Os medicamentos disponíveis apenas melhoram os sintomas dessa doença, que não tem cura.

Dados da Associação Brasileira de Alzheimer afirmam que no Brasil cerca de 1,2 milhões de idosos sofrem com a doença, destes apenas metade seguem o tratamento. A cada ano, surgem mais 100 mil casos. Segundo o neurologista não há medicamentos que barre o avanço da doença, mas há estudos e substâncias sendo estudadas para o retardo da progressão do Alzheimer.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Beatriz Nery, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.