A jovem Luzia deu ao mundo seu testemunho de coragem e fidelidade a Cristo. De família rica de Siracusa, na Itália, Luzia era prometida em casamento com um jovem de família nobre.

Depois de visitar ao túmulo da mártir Santa Águeda, virgem e mártir dos primeiros séculos, Luzia teve a certeza de viver a virgindade perpétua.

Luzia vendeu tudo e deu aos pobres. Em um tempo de forte perseguição ao Cristianismo, Luzia foi acusada pelo jovem que a queria como esposa.

Para não quebrar o seu santo voto, teve que enfrentar as autoridades perseguidoras e até a sua decapitação.

O nome de Santa Luzia deriva do latim que significa “a iluminada”. Ela é invocada pelos fiéis como a protetora dos olhos, que são a “janela da alma”, canal de luz.

Os tantos milagres atribuídos à sua intercessão a transformaram numa das santas auxiliadoras da população, que a invocam, principalmente, nas orações para obter cura nas doenças dos olhos ou da cegueira.

Diz uma antiga tradição que essa proteção, pedida a santa Luzia, se deve ao fato de que ela teria arrancado os próprios olhos, entregando-os ao carrasco, preferindo isso a renegar a fé em Cristo.

A iconografia a apresenta com a insígnia de seus olhos, arrancados e devolvidos milagrosamente à santa.

CRÉDITO
TEXTO :: POLYANA GONZAGA (Portal A12)
ARTE|DIAGRAMAÇÃO :: MARIELI BORGES (Portal A12)
FONTE DE PESQUISA

*
santaluzia.org.br
*
2010. Santidrián, Pedro R. ; Astruga, Mª del Carmen. Dicionário dos Santos. Editora Santuário, 2010. 153 p.
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.