Por Elisangela Cavalheiro Em Igreja

2017 marca o bicentenário da presença marista no mundo

O ano de 2017 marca os dois séculos de fundação do Instituto Marista. Para celebrar a data, o projeto ‘Maristas em Rede’ da Província Marista Brasil Sul-Amazônia lançou a realização de pelo menos 200 ações em alusão aos 200 anos da presença marista no mundo.

Projeto Maristas em Rede

A primeira iniciativa ocorreu no dia 02 de janeiro, dia do aniversário do Instituto, com o plantio de flores a partir de um cartão feito em papel semente.

A ação mobilizou empreendimentos da Rede Marista como Colégios e Unidades Sociais, a PUC-RS, o Hospital São Lucas e o Instituto do Cérebro, além de Comunidades Religiosas, em 26 cidades do Brasil. O cartão foi entregue ao longo do mês de dezembro, na época do Natal, com a proposta de ser plantado no dia da comemoração do bicentenário. 

As ações do projeto foram organizadas a partir de eixos específicos: inovação, educação, sustentabilidade, arte e cultura, cidadania e direitos humanos, esporte e espiritualidade. 

Entre as atividades, por exemplo, a ação ‘Adote uma Praça’ que vai trabalhar na revitalização e no cuidado de um ambiente público, e o ‘Observatório do Esporte e Inclusão Social’, que é uma iniciativa de cooperação interinstitucional e internacional na área científica, promovida pelo Centro de Estudos Olímpicos da Universidade Autônoma de Barcelona (CEO-UAB) e o Grupo de Pesquisa em Estudos Olímpicos da PUC do Rio Grande do Sul. 

Irmão Deivis fala sobre o bicentenário do Instituto Maristas (reprodução)O portal A12.com conversou sobre essa celebração com o Irmão Deivis Fischer, Vice-provincial da Província Marista Brasil Sul-Amazônia e Vice-presidente da Rede Marista. O religioso falou sobre a comemoração que teve início em 2014 com a realização de um tríduo e as diversas atividades que foram e estão sendo desenvolvidas ao longo desses anos. Irmão Deivis comentou ainda sobre a herança que o fundador, São Marcelino Champagnat deixou para a Igreja, especialmente para os milhares de irmãos e leigos maristas e crianças e jovens beneficiados por esse carisma ao redor do mundo. 

A12 - Como a celebração desse bicentenário deseja marcar os membros desse Instituto? 

Irmão Deivis Fischer – O Instituto Marista vive, há três anos, um período preparatório, reflexivo e celebrativo. Desde outubro de 2014, todas as Províncias do mundo vêm percorrendo esse caminho guiado por três ícones maristas – são símbolos que recordam os aspectos essenciais da vida e missão do Instituto.

Inicialmente, vivenciamos o Ano Montagne (de outubro 2014  a julho 2015), quando lembramos o sentido mais profundo da nossa missão – tornar Jesus Cristo conhecido e amado por meio de uma educação evangelizadora, especialmente para crianças e jovens que estão à margem do acesso à escola, nas periferias, em lugares de vulnerabilidade. O Ano Montagne se inspirou no encontro do recém ordenado Champagnat com o adolescente João Batista Montagne em seu leito de morte, mostrando a urgência de uma obra que se encarregasse da educação cristã.

Em seguida, vivemos o Ano Fourvière (de julho de 2015 a julho 2016), quando recordamos as origens do Instituto Marista, em um convite à fraternidade e comunhão entre Irmãos e Leigos. Fourvière faz alusão ao santuário onde Marcelino, com jovens sacerdotes recém ordenados, fizeram sua promessa de iniciar uma obra inspirada em Maria.

Atualmente (desde agosto de 2016), estamos vivendo o Ano La Valla, uma alusão à casa de La Valla, berço do Instituto Marista, e que nos lembra a dimensão mística de nossas vidas.

Claro que também não deixamos passar em branco o dia 2 de janeiro, data que marca efetivamente os 200 anos de nossa fundação. Nesse dia, muitas atividades foram realizadas e muitos ecos delas se espalharam pelas Províncias de todo o mundo. O Conselho Geral mobilizou-se para estar, fisicamente, em diferentes partes do mundo marista. 

Também foi realizada uma campanha virtual com a hashtag #MillionMarists que, segundo o Instituto Marista, atingiu em torno de 2,6 milhões de pessoas nas redes sociais. O Superior-Geral também divulgou um vídeo com uma mensagem alusiva ao bicentenário. Ao longo do ano, ainda viveremos outras comemorações em datas importantes: dia 6 de junho, festa de São Marcelino Champagnat, e 8 de setembro, abertura do XXII Capítulo Geral do Instituto na Colômbia.

Localmente, a Rede Marista/Província Marista Brasil Sul-Amazônia (que é responsável pela atuação marista no Rio Grande do Sul, Distrito Federal e Região Amazônica) viveu um momento para lembrar nosso passado, celebrar o nosso presente e projetar um futuro de vitalidade da nossa missão. Uma celebração [no dia 02 de janeiro] reuniu centenas de pessoas na Igreja Universitária Cristo Mestre, na PUCRS.

Nessa mesma data lançamos uma campanha lembrando as pessoas que dão sentido à nossa existência, para quem é dedicada nossa missão – nossos estudantes e educandos de Colégios, Unidades Sociais, da nossa Universidade, a PUCRS, e atendidos no Hospital São Lucas e no Instituto do Cérebro. E também aquelas pessoas que dedicam suas vidas à instituição – Irmãos, educadores e profissionais das mais diversas áreas que atuam em nossos espaços de missão. Nesse sentido, 20 pessoas (representando um universo de mais de 11 mil colaboradores, 50 mil estudantes, 5 mil educandos e mais de 365 mil atendidos por ano) foram fotografadas por uma ex-aluna marista, Raquel Brust, e as imagens foram distribuídas em cidades onde estamos presentes.

 

"Ainda hoje, muitas crianças, jovens e adultos continuam sem acesso a uma educação evangelizadora de qualidade, capaz de integrar as diferentes dimensões da vida. Portanto, nossa missão ainda é urgente e atual", destaca Irmão Deivis. 

Neste mesmo dia, todos os bebês que nasceram no Hospital São Lucas foram homenageados e receberam, logo em seus primeiros momentos de vida, um kit com produtos de higiene e saúde. A ação, simboliza o compromisso da instituição com a promoção da vida.  

Foi também o dia de lançarmos, oficialmente, o projeto Maristas em Rede, que prevê a realização de 200 ações para comemorarmos os 200 anos do Instituto Marista. 

Relembramos, também, que, ainda hoje, muitas crianças, jovens e adultos continuam sem acesso a uma educação evangelizadora de qualidade, capaz de integrar as diferentes dimensões da vida. Portanto, nossa missão ainda é urgente e atual.

A12 - Sobre o projeto 'Maristas em Rede' que propõe 200 ações em alusão aos 200 anos do Instituto, qual a principal meta dessa iniciativa? 

Irmão Deivis Fischer – O Maristas em Rede tem o objetivo de promover pelo menos 200 iniciativas de impacto social nas cidades onde a Rede Marista está presente. Com uma proposta colaborativa, queremos engajar profissionais, estudantes, famílias, parceiros e sociedade na realização das ações para comemorar nossos 200 anos. 

Uma plataforma virtual vai reunir as iniciativas, bem como estimular a proposição de ideias e o cadastro de voluntários e parceiros. Nossa ideia é que as ações sejam realizadas em articulação com todos os empreendimentos da Rede nos eixos educação, cidadania, direitos humanos, arte e cultura, esporte, espiritualidade, sustentabilidade e inovação.

A primeira ação, realizada no dia 2 de janeiro, integrou os mais de 11 mil profissionais que atuam na Rede Marista. Eles foram convidados a plantar seus cartões alusivos ao Bicentenário, que foram confeccionados em papel semente de cravo francês, como forma de agradecer as tantas localidades que acolhem a presença marista.

Foto de: Rede Marista.

Colaboradores do Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) plantando o cartão no pátio da instituição (Rede Marista)

Colaboradores do Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) plantando o cartão no pátio da instituição.

 

A12 - Qual herança São Marcelino Champagnat deixou para a Igreja? 

Irmão Deivis Fischer – Marcelino Champagnat deixa para a Igreja, suscitado pelo Espírito Santo, um carisma que foi levado adiante pelo Instituto dos Irmãos Maristas, fundado no dia 2 de janeiro de 1817 – há 200 anos. Sua obra foi idealizada com a missão de evangelizar crianças, jovens e adultos por meio da educação. Champagnat entendia a educação como um meio privilegiado para a formação integral do ser humano e a transformação do mundo. Sua obra, que nasceu no interior da França, em dois séculos se espalhou pelo mundo e hoje está em mais de 80 países.

Esse carisma, além de uma missão, é composto por uma espiritualidade, que é mariana e apostólica – Maria inspira nosso jeito de ser e educar, e fazemos do seguimento e anúncio de Jesus Cristo, como os apóstolos, a meta de nossa vida. Daí decorrem nossos valores e o espírito da instituição, que se baseia no lar de Nazaré. Nosso carisma nasce da experiência de Champagnat e da sua atenção às necessidades de seu tempo e nos desafia a estarmos atentos em cada tempo e cultura para atualizá-lo e encarná-lo nas diferentes realidades onde a vida clama, especialmente nas marginalizadas. 

Saiba mais sobre esse Instituto no site: maristas.org.br. 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.