Por Elisangela Cavalheiro Em Igreja Atualizada em 11 JUL 2018 - 10H45

São Bento e a história do salvamento de São Plácido

Reprodução.
Reprodução.

É interessante notar na vida de alguns santos a relação destes com outros santos. Hoje (11), a Igreja celebra São Bento, fundador da Ordem Beneditina, e ele é um bom exemplo. São Bento é irmão gêmeo de Santa Escolástica e teve como grandes companheiros os irmãos São Plácido e Santo Amaro ou São Mauro.

:: INFOGRÁFICO: Santa Escolástica: a irmã gêmea de São Bento

Dessa relação de amizade com os irmãos Plácido e Amaro uma história mostra o quanto São Bento viveu com profundidade a sua fé, e por isso, Deus o agraciou com dons especiais, como por exemplo, o da bilocação, que significa estar em mais de um lugar ao mesmo tempo. 

O monge beneditino, Dom João Baptista Barbosa Neto, do Mosteiro de São Bento em São Paulo, recorda essa história:

"Bento era um homem de oração profunda e Deus agia nele. Assim como Deus o salvou do vinho envenenado fazendo com que aquela taça contendo a bebida do mal se quebrasse, ele ainda, com sua oração, conseguiu que o jovenzinho Plácido se salvasse. Aconteceu assim: Plácido foi buscar água num lago próximo. Mas ele se desequilibrou e caiu. Sem conseguir nadar, estava se afogando. Bento não estava tão perto e viu tudo pela janela. Fez uma oração e mandou que o seu outro amado monge, Mauro, fosse salvar aquele que precisava de ajuda. Milagrosamente, Mauro caminhou sobre as águas sem se afundar em direção até o ponto onde estava Plácido e o puxou pelos cabelos trazendo-o até a margem do lago. Apesar de ter sido Mauro aquele que salvara o monginho que se afogava, este disse que viu Bento a lhe tirar da água.". 

Leia Mais Monge lança obras que revelam faces do Mosteiro de São BentoDo Mosteiro para a sua mesa: aprenda receitas dos monges beneditinosEssa e outras histórias, Dom João Baptista conta de forma lúdica e divertida, no livro “Bentinho, o amigo de Deus: a história de São Bento contada às crianças”, lançado hoje em São Paulo. 

A medalha e cruz de São Bento 

De São Bento é muito famosa a sua medalha com a oração da cruz. É muito comum encontrar pessoas que trazem o objeto sagrado pendurado ao pescoço e até em tatuagens, sem, no entanto, conhecerem a vida de São Bento.

"A Cruz Sagrada seja a minha luz, não seja o dragão o meu guia. Retira-te, satanás! Nunca me aconselhes coisas vãs. É mau o que tu me ofereces, bebe tu mesmo os teus venenos!" , diz a oração de São Bento. 

"Bento toda vez que queria fazer algo rezava a Deus. Ora, quem segue o que Deus quer sofre, porque o inimigo de Deus fica com raiva e o persegue. Assim, Bento era constantemente perseguido pelo mal. Mas quem está com Deus sempre se sai vitorioso. Assim, toda vez que Bento fazia o sinal da cruz, o sinal de Deus, o mal se afastava. Também nós quando estivermos em perigo, diante do mal, devemos confiar no poder de Deus", destaca Dom João Baptista em outro ponto da publicação. 

Shutterstock.
Shutterstock.

Porém, o que mais identifica esse italiano que nasceu por volta do ano 480, é o estilo de vida que conquistou muitos seguidores e se mantém ainda hoje. São Bento buscou na vida monástica, isto é, na contemplação e na ação se aproximar de Deus e servir aos irmãos. Daí vem a famosa expressão beneditina "ora et labora", que quer dizer, oração e trabalho.

São Bento morreu em 21 de março de 547. Suas relíquias podem ser veneradas na cripta do mosteiro que fica em Montecassino, num magnífico mausoléu decorado em estilo beuronense.

Sua Santidade, o Papa emérito Bento XVI o tem como protetor e patrono. Daí a escolha de seu nome. 


Fonte: Assessoria.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.