Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 09 FEV 2018 - 08H34

Evangelho em Libras | 6º Domingo do Tempo Comum – Ano B


Reflexão: Pe. Luiz Camilo Jr - C.Ss.R
Intérprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha


Naquele tempo, um leproso chegou perto de Jesus e, de joelhos, pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. 
Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero: fica curado!” No mesmo instante a lepra desapareceu e ele ficou curado. 
Então Jesus o mandou logo embora, falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!”
Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade; ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo. 

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor. 

Reflexão
Leia MaisSalmos em sua Essência | Ano B – 6º Domingo do tempo Comum - Salmo 31O Evangelho deste domingo nos leva a refletir que toda forma de exclusão é cruel e ofende a Deus. A mensagem de Jesus nos ensina como agir diante das mais diferentes enfermidades que tocam a vida humana, e como podemos superar preconceitos à medida que nos revestimos de compaixão pelo sofrimento de nosso próximo.
No Evangelho vemos um leproso que chegou perto de Jesus. Naquela época, o leproso era alguém obrigado a viver longe das pessoas, fora da sua cidade e até mesmo longe do convívio familiar. A ideia de que era para não se contaminar, na verdade escondia uma indiferença para não se envolver, para não se comprometer em ajudar. Por isso, além do sofrimento físico causado pela doença, o leproso também passava por um sofrimento moral, devido a forma como era excluído.
E se o leproso chegou perto de Jesus, é porque Jesus permitiu que ele chegasse. Jesus não teve preconceito, mas sim compaixão. Jesus sentiu a sua dor e lhe ofereceu acolhimento e amor. Diante de Jesus ele faz um bonito ato de fé: “Senhor, se queres, tens o poder de me curar”. E Jesus, tocando nele, disse: “Eu quero. Fica curado”. Como nos ensina este gesto de Jesus. A forma como ele se aproxima de quem sofre, como ele toca a dor humana, no desejo de libertar a pessoa da realidade que lhe faz sofrer, que lhe rouba sua alegria e dignidade. Ao tocar no leproso, Jesus não é contaminado com sua doença, mas sim o leproso é purificado com o amor que Jesus lhe oferece. 
Que assim sejamos nós também, tendo um coração que sente compaixão pelo sofrimento do próximo e que oferece gestos de amor capazes de devolver paz e esperança.

.:: Veja a Liturgia do Dia


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.