A12

Logomarca Redentorista

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

Foto de: reprodução

santas_missoes_redentoristas_munheca

Logomarca redentorista,
criada pelo padre Werner Anderer,
em 1966. 

Os Missionários Redentoristas têm uma identificação própria através de uma logomarca registrada no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), sob o número de marca: 811932850.

Em 1966, o então seminarista Werner desenhou esta logomarca redentorista, que é colorida, dinâmica e popular.

Toda logomarca tem uma explicação para se entender seu significado.

A logomarca redentorista compõe-se de um fundo vermelho com a mão branca segurando a cruz branca em relevo, que se eleva, em perspectiva ascendente, sobrepondo-se a um círculo preto também em perspectiva ascendente.

O fundo vermelho, de pontas arredondadas, significa o amor de Deus que envolve a humanidade. A mão branca significa o missionário redentorista de qualquer raça ou nacionalidade, que, apresentando a cruz, evangeliza anunciando a salvação de Jesus que se concretizou com a morte na cruz como prova do amor de Deus.

A cruz também é branca, porque Jesus veio trazer: a salvação, a redenção, a vida nova, o amor de Deus a todas as pessoas indistintamente de raça ou nacionalidade. A cruz em perspectiva ascendente significa a vitória de Cristo sobre o pecado, sobre a morte pela sua gloriosa ressurreição.

O círculo preto significa: a ausência de Deus, a ausência da vida, as pessoas em pecado, na noite, nas trevas, na morte. Mas, pela missão, através da evangelização, vão se convertendo. Por isso o círculo preto é largo em cima e estreito em baixo, significando o processo de conversão. E como consequência da conversão as pessoas convertidas se tornam também missionárias.

Completando: Jesus, a presença visível do amor de Deus, através dos missionários redentoristas, continua trazendo a salvação, o amor, a vida nova de filhos de Deus, unindo todas as pessoas na fraternidade, principalmente os mais abandonados, os que estão longe de Deus, para que também possam viver e crescer em comunidade, como bons filhos de Deus e bons irmãos do próximo. São Paulo escrevendo aos tessalonicenses (5,5) lembra aos convertidos: “... porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas”.

Pe. Werner Antônio Anderer, C.Ss.R.
Missionário Redentorista

Fonte: Pe.Werner Antônio Anderer


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres