A12

As características da Espiritualidade Redentorista

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

São diversas as frentes pastorais às quais os redentoristas se dedicam como um todo, mas no Brasil, respeitando as especificidades de cada unidade, dedicamo-nos com vigor à Pastoral Popular, seja nos grandes santuários, como também nas Missões Populares.

Estamos presentes fortemente nos Meios de Comunicação e ajudamos a construir Redes de Comunidades nas periferias das grandes cidades, como também no interior. Nós nos dispomos ao ensino e reflexão da Teologia Moral e nos dispomos a cuidar de pessoas excluídas de uma vida mais plena e digna nas inúmeras obras sociais.

Mas, em todos os campos de nossa missão, o que nos move e o que nos incentiva, sendo a razão do nosso viver e do nosso agir, são os valores da experiência afonsiana da redenção que hoje queremos continuar.

Acentos importantes 

Imitação do Redentor: A piedade afetiva de Afonso: Paixão, Eucaristia, Cristo, que por amor se entregou pela humanidade. O acento é mais no amor que na imitação.

Identificação com a Vontade de Deus: Afonso prefere a conformidade com a vontade de Deus, porque supõe uma situação mais dinâmica. Uniformidade é caminhar junto de Deus.

Renúncia própria e amor a Cruz: Algo muito frequente nas cartas e circulares de Afonso.

Humildade, abnegação: Nas Regras antigas, em primeiro lugar o Amor a Jesus Cristo é o pilar do Instituto, com mortificações internas.

Vida Comum e Pobreza: É tema recorrente nas circulares, questão de vida e morte para o Instituto.

Obediência: Virtude fundamental, algo que protege a Congregação.

Oração e recolhimento: A vida do congregado: recolher-se na presença de Deus, com a prática das 13 meditações (sendo 12 comunitárias e uma nos aposentos), visita ao Santíssimo Sacramento, visita a Maria, Missa, Breviário, Leitura Espiritual, Conferências Semanais.

Dedicação ao estudo: É meio fundamental para preparar-se para o ministério. O estudo está em função da ação evangelizadora.

Simplicidade: O missionário deve ter simplicidade de palavra e vida; ter uma pregação familiar; estar à disposição da gente pobre, colocando-se de forma elegante, sem ser vulgar; deve pôr-se à disposição dos pobres, sem assumir seus costumes; deve ter jeito simples e profundo; ter cortesia, compostura, pois a gente pobre não necessita de um igual, mas de alguém que lhe ofereça possibilidade de crescimento.

Austeridade/moderação: Ter sublime alegria, por mais difícil que seja a vida, há de mostrar a alegria pela pertença ao grupo.

Veja esse e outros conteúdos na primeira edição do informativo CERESP é Notícia: informativo_do_ceresp_janeiro_a_marco_2014

Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres