A12

Redentoristas na Terceira Idade

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

idoso, shutterstock

Foto: Shutterstock

A terceira idade situa-se na faixa etária entre 65 e 85. As últimas estatísticas do IBGE para o ano 2015 afirmam que pouco mais de 13% da população está nesta faixa etária. Graças a Deus, há um considerável número de redentoristas nesta fase da vida, alguns ainda trabalhando como pessoas de cinquenta anos de idade, outros com condições físicas e mentais debilitadas em graus diferentes, e outros ainda totalmente incapacitados. A maioria de nossas províncias e vice-províncias possuem uma política ou uma apólice para os confrades na terceira idade.

Obviamente, esses documentos, conscientes da unicidade de cada confrade, não têm a intenção de impor um modelo único de comportamento aos confrades idosos. Portanto, com profundo respeito gostaria de oferecer algumas sugestões para ajudar confrades da terceira idade. Acredito que será muito prudente para um confrade de 65 anos de idade começar a pensar sobre os anos que vêm pela frente em sua vida. Isso exige a participação em seminários ou programas que tratam de tópicos do processo de envelhecimento nas áreas: espiritual, emocional, física, mental e social.

Livros com este tipo de conteúdo devem estar disponíveis na biblioteca da comunidade. Quando um confrade chega aos 70 anos, deve ter a opção de pedir ou não do coordenador da comunidade o status de semi-aposentado, algo que existe em algumas províncias. O coordenador, por sua vez, deve então combinar com o provincial a melhor maneira de efetuar isso. O confrade semiaposentado terá suas responsabilidades reduzidas. Porém, deve combinar com o coordenador da comunidade os tipos de trabalhos apostólicos que gostaria de continuar fazendo e indicando sua disponibilidade para outros trabalhos mais leves, como celebrar missas, atender confissões, participar em novenas etc.

Quando um confrade chega aos 75 anos deve ter a opção de pedir ou não aposentadoria integral. Isto deve ser combinado com o coordenador da comunidade e o provincial. A maioria dos confrades com aposentadoria integral gostaria de ajudar nos trabalhos apostólicos da comunidade quando recebe o convite, dependendo de sua saúde física e mental.

 Encarar o futuro com serenidade

Alguns psicólogos e médicos elaboraram algumas sugestões para pessoas que estão se aproximando da terceira idade, entre as quais encontramos: a) a importância de se preparar psicologicamente para a velhice; b) a obrigação de fazer exames médicos de rotina (bianuais) para manter a saúde estável; c) a necessidade do idoso de cativar as pessoas que o cercam, especialmente cuidadores; d) a importância do idoso não reclamar dos tempos atuais, os “bons tempos” são agora; e) o confrade idoso deve indicar a possibilidade de oferecer seus serviços quando chamado (ex. atender confissões para religiosos, orientar os fiéis etc.); e) adquirir o costume de dormir corretamente e por mais ou menos 8 horas por dia; f) evitar ficar ocioso, pois é importante exercitar o cérebro com leituras, palavras cruzadas, jogos de baralhos e aprender a ocupar-se com coisas como televisão, celular, internet e outros passatempos; g) evitar o tabagismo e a ingestão demasiada de bebidas alcoólicas; h) examinar a possibilidade de receber aulas de natação ou hidroginástica ou fazer outros exercícios adequados a sua idade numa academia para idosos; i) a necessidade de beber muita água, seis ou sete vezes por dia; j) tomar cuidado que os confrades mais novos visitem os confrades idosos frequentemente, não os deixando isolados; k) é importante que os confrades mais novos aprendam a escutar os mais velhos, porque eles têm experiência, sabedoria e normalmente um grau de maturidade que os mais novos ainda não conseguiram; l) cultivar o costume de permanecer o máximo possível ao ar livre (banho de sol); m) controlar rigorosamente o peso, seguindo fielmente uma dieta aprovada por nutricionista; n) evitar o estresse o máximo possível; o) cultivar um bom senso de humor; p) participar de atividades sociais é importante para o confrade idoso; q) desenvolver a paciência com os confrades idosos quando repetem as mesmas experiências e histórias; r) mostrar paciência com o confrade de idade avançada, quando a memória começa a enfraquecer; s) mostrar carinho e acolhimento com o confrade que tem a doença de Alzheimer, algo que exige mais cuidados e possivelmente a presença de um cuidador; t) cultivar as experiências religiosas o máximo possível, como celebrar missas, assistir a pregações, fazer retiros especiais, rezar o breviário, assistir às missas e homilias na TV, fazer visitas ao Santíssimo, participar de novenas, rezar o terço etc. Esses exercícios espirituais são vitais para os confrades idosos porque, além de fortalecer suas vidas espirituais, mostram como eles podem participar ativamente na vida missionária de sua província; u) examinar a possibilidade de o provincial deixar o aposentado, quando possível, escolher a comunidade de sua preferência. O confrade idoso fica mais à vontade numa comunidade de sua escolha, entre pessoas já conhecidas; v) caminhar faz bem. O confrade idoso que reúne condições deve andar por quinze, vinte ou mais minutos por dia.

 O papel do coordenador da comunidade

O coordenador da comunidade deve verificar a limpeza dos quartos dos confrades idosos. Deve verificar se as camas são confortáveis, os banheiros têm barras de apoio especiais, as roupas são limpas, a iluminação é adequada, se eles seguem as dietas e tomam os medicamentos indicados pelos médicos etc. O coordenador da comunidade deve providenciar que o confrade aposentado receba uma determinada quantidade de dinheiro cada mês “pro rebus minutis”! Alguns confrades debilitados precisam da ajuda de um cuidador.

Finalmente, os confrades devem visitar os quartos dos idosos da comunidade, deixando-os atualizados sobre os acontecimentos da Congregação e da Província. É importante não deixar confrades no isolamento. Comunicar-se com eles não somente no recreio, mas várias vezes por dia. É bom lembrar que os idosos podem dizer “Hodie mihi, cras tibi” (hoje eu, amanhã você).

Padre Brendan Coleman Mc Donald, C. S.s.R

Vice-Província de Fortaleza


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres