A12

Vocacionado redentorista conta sua experiência no processo de discernimento

Enviar por e-mail

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

-

Preencha todos os campos adequadamente.

Enviando...

Ocorreu um erro no envio:

Entre os dias 03 e 05 de março, 10 vocacionados participaram de um encontro voltado especificamente para pessoas em idade adulta (com mais de 30 anos). Os candidatos foram acolhidos no Seminário Santo Afonso, em Aparecida (SP) e participaram de algumas atividades em conjunto com a comunidade formativa.

Encontro vocacional para pessoas em idade adulta

O intuito deste encontro foi apresentar o Projeto Especial para Vocações Adultas em vigor na Província de São Paulo desde o ano passado e dar oportunidade aos interessados de partilhar um pouco sobre sua história de vida e vocação.

Foto de: arquivo pessoal

Paulo Henrique - Vocacionado Redentorista

Paulo Henrique tem 33 anos e é 
vocacionado redentorista.

Paulo Henrique Vieira tem 33 anos e iniciou o acompanhamento vocacional no ano passado. Experiência que ele considera valiosa para seu entendimento da vocação.

“O discernimento é de suma importância. Ele funciona como um conta gotas, cada dia você é chamado a responder a Deus. É uma experiência única trabalhar seu lado espiritual e conviver com um pouco da realidade redentorista”, destacou o jovem.

Paulo ficou feliz em poder participar deste momento junto aos Missionários Redentoristas. “O encontro me fez enxergar que a verdadeira vocação em primeiro lugar é servir, estar disponível ao amor de Deus, ter alma missionaria”, comentou o vocacionado.

Estes jovens estão sendo acompanhados de perto pela Pastoral Vocacional Redentorista. As chamadas vocações tardias são cada vez mais comuns na Igreja, Hoje, a realidade das famílias mudou. A cabeça dos jovens não é mais a mesma: estudam durante mais tempo, ingressam no mercado de trabalho mais tarde, se casam com mais idade. Decisões importantes para a vida são tomadas mais tardiamente.

Este é também o caso de Paulo Henrique.

“Minha vocação iniciou quando eu ainda era coroinha, ajudava na igreja. Depois fui catequista, e sempre disse que seria padre. Gostava de brincar de celebrar missa, mais aí foi passando o tempo e fui estudando, trabalhando. Não que minha vocação tenha morrido, mas sempre me faltava algo inexplicável. Você pode fazer tudo que lhe traga uma felicidade momentânea, porém sempre falta algo”.

Os vocacionados continuarão em contato com os promotores, Pe. José Torres e Ir. João Batista de Viveiros. O grupo voltará a se reunir entre os dias 02 e 04 de junho, em Aparecida (SP).

Confira as fotos do encontro:

 

:: Entenda o projeto especial da Pastoral Vocacional para acolher vocações adultas.


Comentários (0)



Carregando Comentários
0 caracteres