Presença da Marinha do Brasil marca o 1º dia da Novena da Padroeira

Novena da Noite
Novena da Noite
Thiago Leon
Thiago Leon
Entrada da imagem de Nossa Senhora Aparecida emociona fiéis,

Os olhos marejados da devota, Edna de Oliveira Santos, do Rio de Janeiro (SP), não deixam dúvidas do seu amor e da sua devoção pela Padroeira do Brasil. Acompanhando atentamente a cada detalhe da Novena Solene, Edna e o marido Manuel do Carmo Medina, se emocionam ao falar da fé e das graças alcançadas pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida.

Thiago Leon
Thiago Leon
Edna de Oliveira e o marido Manuel do Carmo se emocionam durante a celebração.

“Já é um milagre estar participando desta celebração tão bonita. Descansar no colo da mãe é tudo que precisamos. Ela transforma a nossa vida a cada dia e nos leva ao seu Filho Jesus”, afirmou Edna.

Nesta primeira noite de homenagens a Nossa Senhora, 1º de outubro, a Novena da Padroeira teve a presença da Marinha do Brasil, que participa das celebrações dos 300 anos de Aparecida contribuindo com a coleta das águas dos principais rios brasileiros.

O Bispo de Lorena (SP), Dom João Inácio Müller, OFM, presidiu a celebração. Dom João Inácio citou as palavras do Papa Francisco que diz “os pescadores agasalham, revestem o mistério da Virgem pescada como se Ela estivesse com frio e precisasse ser aquecida. É Deus! É Deus que pede para ficar abrigada na parte mais quente de nós mesmos: o coração! Sim, Deus pede para ficar abrigado em nosso coração com Maria. Assim os pescadores cobrem o mistério da Virgem com o manto pobre da sua fé”, falou o bispo aos fiéis.

:: Entenda o significado das coreografias na novena da Padroeira do Brasil

Ainda durante a celebração, o Arcebispo Ordinário Militar do Brasil, Dom Fernando José Monteiro Guimarães, C.Ss.R., consagrou as 79 amostras das águas coletadas nas bacias hidrográficas dos rios Amazonas, São Francisco, Tocantins-Araguaia, Paraná, Paranaíba, Uruguai, Paraguai, Atlântico Nordeste Oriental, Atlântico Nordeste Ocidental, Atlântico Leste e Atlântico Sudeste.

:: Está vindo em romaria ao Santuário Nacional? Partilhe sua experiência de fé e devoção à Padroeira do Brasil


Novena da Tarde
Novena da Tarde
Ivan Simas
Ivan Simas
Dom Fernando Guimarães diante da imagem da Padroeira do Brasil.

A tarde deste domingo, 1º de outubro, no Santuário Nacional, marcou o início das comemorações dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida nas águas do Rio Paraíba do Sul.

Diante do Altar Central da Basílica centenas de fiéis se reuniram para saudar a Padroeira do Brasil. A celebração foi presidida pelo Arcebispo Ordinário Militar do Brasil, Dom Fernando José Monteiro Guimarães, C.Ss.R. O reitor do Santuário, padre João Batista de Almeida, o ecônomo, padre Daniel Antônio e diversos sacerdotes e Missionários Redentoristas presidiram a novena.

:: Tema do dia - "Senhora Aparecida das águas ao coração"

Um dos momentos mais marcantes desta tarde foi a entrada da imagem da Mãe Aparecida. Com os olhos marejados de emoção e alegria, os romeiros de Aparecida acolhiam aquela que ‘apareceu’ nas redes dos três pescadores há 300 anos.

Nas palavras de Dom Fernando Guimarães, o encontro da imagem da Padroeira do Brasil é a singela e doce manifestação do amor de Deus.

“Duas realidades se apresentam hoje na nossa reflexão: As águas do Rio Paraíba do sul, que nos deram o presente da pequenina imagem de Aparecida, e o fogo da sarça ardente, que marca o encontro de Moíses com o Deus que ouve o clamor do povo e o liberta”, explicou o arcebispo remetendo-se a leitura do Êx 3,1-2a.4-8a.9-10.

“A água é sinal da graça de Deus, do nosso batismo, que faz de nós novas criaturas. (...) O fogo simboliza o amor. A vida nos leva ao encontro do Deus, que é autor desta vida e o nosso santificador. (...) Este encontro com Deus deve ascender em nós o fogo do amor divino para sermos Filhos de Deus e juntos construirmos um mundo melhor”.

Para manifestar o carinho pela Padroeira, os devotos de Nossa Senhora Aparecida podem acompanhar as comemorações e cobertura da grande festa jubilar pelo A12.com/300anos

::Reveja os principais momentos do 1º dia da Novena da Padroeira

Missa de Imposição do Pálio
Missa de Imposição do Pálio
Matheus Andrade
Matheus Andrade
Núncio Apostólico faz Imposição do Pálio em Dorm Orlando Brandes

Na manhã deste Domingo, 01 de outubro, 1º dia da Novena da Padroeira, o Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, recebeu das mãos do Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni D’Aniello, a imposição do Pálio arquiepiscopal que é concedido apenas aos Arcebispos.

Em junho, Dom Orlando e outros arcebispos brasileiros, já haviam participado de uma cerimônia em Roma, onde se encontraram com o Papa Francisco.

No Santuário Nacional, Dom Giovanni, ressaltou os 300 anos de Aparecida e agradeceu a presença de alguns bispos das dioceses circunvizinhas que foram convidados para fazer parte da celebração. “Na presença dos fieis e dos bispos das dioceses sufragâneas: São José dos Campos, Caraguatatuba, Taubaté e Lorena, num vínculo de amor e obediência caritativa, Dom Orlando, abraça com ternura o Papa e a Missão de guiar o seu rebanho”, proferiu.

Antes da imposição, o Núncio lembrou que os Pálios são confeccionados pelas Monjas Beneditinas de Roma, abençoados pelo Santo Padre e entregues na Solenidade de São Pedro e São Paulo aos novos Arcebispos do mundo inteiro. “Estimado e caríssimo irmão no episcopado, Dom Orlando Brandes, o Papa Francisco quis que vossa excelência, recebesse o Pálio das suas mãos, na Basílica Vaticana e que fosse imposto por mim, aqui em sua sede metropolitana, afim de que seja colocada em mais evidência, a sua relação com esta Igreja, a Arquidiocese de Aparecida”, disse.

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.