Por Academia Marial Em Catequese Atualizada em 02 OUT 2017 - 10H31

Calendário mariano: solenidades, festas e memórias

Calendário mariano: solenidades, festas e memóriasO atual calendário romano foi reformado e promulgado pelo Papa Paulo VI em 14 de fevereiro de 1969. As celebrações Marianas são divididas em solenidades, memórias e festas. As festas marianas foram objeto de atenção especial nessa reforma.

Foram suprimidas as seguintes memórias: As sete dores de Maria, porque corresponde à memória do dia 15 de setembro (Nossa Senhora das Dores); Santíssimo Nome de Maria porque corresponde à festa do dia 08 de setembro (Natividade de Maria); a festa da maternidade de Maria, uma vez que a mesma é celebrada mais dignamente no dia 1º de janeiro; e a festa de Nossa Senhora das Mercês. Houve também mudanças nas datas de algumas comemorações. A festa da Visitação de Nossa Senhora era celebrada no dia 2 de julho e passou a ser celebrada no dia 31 de maio. Nossa Senhora Rainha, celebrada dia 31 de maio, passou a ser celebrada no dia 22 de agosto, e o Coração de Maria, celebrado dia 22 de agosto, passou a ser celebrado no sábado após a solenidade do Sagrado Coração de Jesus.

Qual a diferença entre memória, festa e solenidade?

 Solenidades – como lembra Paulo VI em documento sobre o culto à Virgem Maria – as solenidades “acentuam com o máximo grau litúrgico as principais verdades dogmáticas que se referem à humilde serva do Senhor” (n. 6).

São quatro as solenidades marianas no ano litúrgico:

a) Maria Santíssima, Mãe de Deus (1° de janeiro);

b) Anunciação do Senhor (25 de março);

c) Assunção de Maria ao céu (15 de agosto, transferida no Brasil, para o domingo seguinte);

d) Imaculada Conceição (8 de dezembro).

• Festas – são celebrações que comemoram eventos salvíficos, em que Maria esteve estreitamente unida a seu Filho. São três:

a) Apresentação do Senhor e festa de Cristo e de Maria (2 de fevereiro);

b) Visitação (31 de maio);

c) Natividade de Maria (8 de setembro).

• Memórias – ou festas de devoção, celebram apenas um aspecto de um fato do Mistério da Salvação ou um título da Virgem Maria. Há sete memórias marianas, quatro obrigatórias e três facultativas. São obrigatórias:

a) Nossa Senhora Rainha (22 de agosto);

b) Nossa Senhora das Dores (15 de setembro);

c) Nossa Senhora do Rosário (7 de outubro);

d) Apresentação de Nossa Senhora (21 de novembro).

São facultativas:

a) Coração Imaculado de Maria (sábado após a Solenidade do Sagrado Coração de Jesus);

b) Nossa Senhora do Carmo (16 de julho);

c) Dedicação da Basílica de Sta. Maria Maior (5 de agosto).

Não podemos nos esquecer, no entanto, que há inúmeras celebrações marianas não registradas no calendário romano, e que “é aos calendários particulares que compete recolher, com fidelidade às normas litúrgicas mas também com cordial adesão, as festas marianas próprias das diversas Igrejas locais” (MC n. 9).

(Fonte: Marlete Alves de Lacerda, Missionária da Imaculada-Padre Kolbe, em O Mílite, n° 197)

6 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Catequese

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.