Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 15 OUT 2018 - 11H19

Acordo para demissões é facilitado na lei trabalhista


Leia MaisSaúde e reforma trabalhista ganham destaque durante debate de AparecidaNada mudará para os sindicatos na reforma trabalhistaTemer cria reformas a contragosto da populaçãoA negociação da demissão entre patrão e funcionário em comum acordo entrou como uma possibilidade após a reforma trabalhista. Cerca de 112 mil trabalhadores já se desligaram dos empregos por meio desse novo formato. Agora, o trabalhador que optar por essa nova forma de demissão precisa lidar com os benefícios e malefícios dessa decisão.

Ao escolher essa opção, o trabalhador:

- perde direito ao seguro-desemprego;

- ganha metade do aviso prévio e da multa do fundo de garantia por tempo de serviço;

- só pode sacar 80% do FGTS.

Segundo o especialista em direito trabalhista, prof. Gleibe Pretti, o acordo acontece quando ambos estão insatisfeitos. No entanto, ele alerta para a situação do trabalho intermitente. Ao invés de manter o trabalhador registrado, só o chamam quando há necessidade. Essa também foi uma possibilidade criada com a nova lei. Pretti ainda salienta que é preciso ler todo tipo de contrato trabalhista.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.