Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 30 MAR 2020 - 11H51

Bolsonaro defende volta às aulas nas escolas

Especialistas divergem e reforçam isolamento

Marcelo Chello/Shutterstock
Marcelo Chello/Shutterstock


Ouça a reportagem ou, se preferir, leia a matéria:

Quase 300 milhões de alunos já foram afetados, em 22 países de três continentes, pelo fechamento de escolas por conta da pandemia de coronavírus.

A Unesco alerta que esta é uma situação sem precedentes e exige esforços coordenados de todos os governos para garantir que o coronavírus não aumente ainda mais a disparidade social.

No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro, durante discurso, apontou a necessidade de o país voltar a normalidade, afirmando que nada justifica o fechamento das escolas, já que o grupo de risco são as pessoas com mais de 60 anos.

Na visão da deputada professora Margarida Salomão, do PT de Minas Gerais, (PT-MG), a decisão de fechar escolas e universidades ao redor do mundo foi acertada, para evitar que os estudantes sejam vetores de disseminação do coronavírus.

Margarida fala sobre os impactos sanitários e educacionais, durante a pandemia de coronavírus para os envolvidos no setor de educação. A deputada analisou ainda como o prejuízo com as aulas paradas deverá ser contabilizado.

E como professora, Margarida Salomão destacou a importância de os pais aprenderem neste momento de crise, uma oportunidade para fortalecer os laços familiares e também educativos.


Governo anuncia R$ 40 bilhões para financiar salário do trabalhador de pequenas e médias empresas

Vera Aksionava / Shutterstock
Vera Aksionava / Shutterstock


Ouça a entrevista ou, se preferir, leia a matéria:

O Governo Federal vai liberar uma linha de crédito emergencial para pequenas e médias empresas para ajudar no pagamento de salários dos funcionários, por um período de dois meses. O anúncio foi feito por Jair Bolsonaro e pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

A liberação acontece após o aumento da pressão sobre Bolsonaro para que adote ações semelhantes às que vêm sendo feitas em outros países para facilitar medidas como o isolamento recomendado pela Organização Mundial da Saúde, para reduzir o crescimento no número de doentes pelo coronavírus.

Pouco depois do anúncio, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a linha de crédito "não é ruim", mas é "tímida" e "não vai resolver nada".

De acordo com Campos Neto, porém, o dinheiro para pequenas e médias empresas vai financiar, no máximo, dois salários mínimos por trabalhador. Além disso, informou o presidente do Banco Central, as empresas que contratarem essa linha de crédito não poderão demitir funcionários pelo período de dois meses.

De acordo com o presidente, a previsão é que sejam beneficiadas pela medida 1 milhão e 400 pequenas e médias empresas do país, num total de 12 milhões e 200 mil de pessoas.

Ulisses Ruiz Monteiro de Gamboa, economista da Associação Comercial de São Paulo fala sobre o assunto:

– Como essa medida tem sido vista pelos economistas, como ela pode impactar a economia do país?

- Tanto o auxílio de R$ 600 para os trabalhadores informais, quanto esta medida para ajudar empresas, devem aliviar a pressão financeira sobre pessoas e empresas durante essa a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus?


🔊 Compartilhe com os amigos!

Na parte superior da página (logo abaixo do título) clique no botão do WhatsApp ou das demais redes sociais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.