Por Valquíria Vieira Em Notícias

Dia do Rádio: Com muitas mudanças veículo mantém audiência

dia_do_radioNesta sexta-feira, 25 de setembro, é celebrado o Dia do Rádio, a data lembra o nascimento de Roquete Pinto . Em 1923, Roquete fundou a primeira emissora do país, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro.

Para falar do veículo, das histórias e das mudanças conversamos com Olacir Dias, operador multimídia do Santuário Nacional que trabalhou 37 anos na Rádio Aparecida e conta como era na época de pouca tecnologia.

“Teve uma época que eu precisava do som de trovão, então num dia de tempestade ao lado da Matriz Basílica pegava um gravador e gravava o som dos trovões para usar nas novelas”.

Sobre a evolução do veículo rádio, Olacir acredita que com as novas tecnologias é possível se adaptar para continuar no ar sempre mantendo a audiência.

“Antigamente a gente sofria com transmissão, e falavam que quando chegasse a televisão o rádio acabava, ao contrário o rádio não acabou, o rádio não acaba, o rádio continua firme e forte e vai continuar, mudou muito o que era, antigamente não tínhamos o FM, comparando atualmente mudou muito, mas acho que o rádio vai se adaptando e acompanhando a tecnologia, antes era muito difícil agora é tudo mais fácil”, acredita.

Olacir que vivenciou a visita dos três Papas que estiveram em Aparecida contou como a visita do Papa João Paulo II marcou seu trabalho no rádio.

 

"...na hora da fala do Papa o microfone ficou na mesa e longe para captar a voz, sai da mesa do som e fiquei abaixado na frente da mesa segurando o microfone até que em um dado momento o Papa segurou na minha mão para firmar o microfone..."

“Uma coisa que me marcou mesmo foi na visita do Papa João Paulo II em que a Rádio Aparecida comandou a transmissão. Aqui em Aparecida teria uma palestra do Papa com os seminaristas do Seminário Bom Jesus restrita, eu era supervisor de operações da Rádio Aparecida e pensei temos que transmitir, isso é um furo de reportagem, falei com o chefe de jornalismo, falei com o bispo da época e ofereci para colocar o som. No dia para conseguir chegar ao seminário passei por várias barreiras de segurança com uma credencial que dom Penido havia me dado, mas na hora da fala do Papa o microfone ficou na mesa e longe para captar a voz, sai da mesa do som e fiquei abaixado na frente da mesa segurando o microfone até que em um dado momento o Papa segurou na minha mão para firmar o microfone, isso me marcou muito”, contou.

Como operador multimídia do Santuário Nacional, Olacir também trabalhou como responsável do áudio durante a presença do Papa Bento XVI na oração do terço com os religiosos no Altar Central do Santuário Nacional em 2007 e na missa com e do Papa Francisco em 2013.

 

 

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Valquíria Vieira, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.