Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 01 JUL 2020 - 14H33

Teste rápido para Covid-19 passa a ter cobertura obrigatória de planos de saúde

Shutterstock
Shutterstock


Ouça a reportagem ou, se preferir, leia:

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), incluiu na lista de coberturas obrigatórias dos planos de saúde o teste sorológico para a Covid-19. A decisão foi tomada em reunião da Diretoria Colegiada, e está valendo oficialmente a partir de agora.

Agora, o exame pode ser feito sem custo extra, contanto que haja requisição feita por um médico. Para encaminhamento, o paciente tem que apresentar sintomas de quadro gripal ou síndrome respiratória.

Dr. Flávio de Ávila, juiz arbitral internacional de fato e de direito e presidente da Associação dos Usuários de Planos de Saúde, esclarece o que muda a partir desta obrigatoriedade.

1 - Qual o prazo para realização deste teste? O que é necessário para que o usuário tenha direito à realização?

2 – Se o caso do paciente for grave, como fica a questão do prazo de liberação do convênio? Ele tem direito imediato à realização do teste?

3 – O que o usuário deve fazer em caso de negativa de cobertura pela operadora de plano de saúde?

Ranking de Transparência no Combate à Covid-19 aponta salto em avaliação dos estados brasileiros

Shutterstock
Shutterstock

Ouça a reportagem ou, se preferir, leia:

A Transparência Internacional divulgou a segunda rodada do Ranking de Transparência no combate à Covid-19. O novo relatório aponta que, em um mês, numa escala de 0 a 100, a variação média dos estados deu um salto de 24 pontos e das capitais de 21 pontos. O estado de São Paulo, por exemplo, que apareceu em penúltimo lugar na primeira rodada de avaliação, foi o que mais melhorou e conquistou 57 pontos, saltando da classificação ruim para ótimo.

As capitais da região norte, como Macapá e Manaus, subiram 63 pontos, e Florianópolis, na região sul, cresceu 62 pontos. As três foram as que mais melhoraram. Na outra ponta, Roraima continua na pior colocação entre os estados, agora acompanhado por Bahia e Rio de Janeiro. As capitais Porto Velho e Boa Vista são as com a pior transparência.

Maria Domingues, pesquisadora da Transparência Internacional Brasil, avalia conosco o que pode ter influenciado a melhora em alguns estados e capitais.

Nova linhagem do vírus da zika está em circulação no Brasil

Shutterstock
Shutterstock

Ouça a reportagem ou, se preferir, leia:

De acordo com uma pesquisa do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde, da Fiocruz Bahia, uma nova linhagem do vírus da zika está em circulação no Brasil. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão, por meio de uma ferramenta que monitora as sequências genéticas do vírus.

Os cientistas detectaram, pela primeira vez no país, um tipo africano dele com potencial de originar uma nova epidemia, como explica Larissa Catharina Costa, uma das autoras da pesquisa. A pesquisadora relata as regiões onde foram verificadas a circulação do vírus da zika.

De acordo com o Ministério da Saúde, em 2020, foram notificados mais de 3.692 casos prováveis do vírus da zika, número muito inferior aos 47.105 casos de chikungunya e aos 823.738 casos de dengue.

De acordo com as cientistas, apesar disso, com essa nova linhagem genética, a situação pode mudar e Larissa ressalta que a melhor maneira de conter a epidemia, é continuar o combate ao mosquito transmissor do vírus, o Aedes aegypti.

:: Compartilhe com os amigos!
Na parte superior da página (logo abaixo do título) clique no botão do WhatsApp ou das demais redes sociais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.