Por Elisangela Cavalheiro Em Assembleia Geral CNBB Atualizada em 21 ABR 2018 - 08H30

Assembleia dos Bispos encerra em clima de unidade e colegialidade

Elisangela Cavalheiro.
Elisangela Cavalheiro.
Cerimônia de Encerramento da 56ª Assembleia Geral da CNBB.

Depois de 10 dias de intensos trabalhos, estudos, debates, votações, entre outros compromissos, a 56ª Assembleia Geral teve seu encerramento na manhã desta sexta-feira (20), em Aparecida (SP).

:: Missa de Ação de Graças marca o encerramento da 56ª Assembleia dos Bispos

Este ano o encontro anual dos bispos discutiu a formação dos padres. Muito do que foi refletido pelos bispos indica que a Igreja no Brasil deve se preocupar com toda a vida do sacerdote, desde a entrada no seminário até o momento da morte e, que além disso, merece ser personalizada.

Na cerimônia de encerramento, a mesa foi composta pelo Cardeal Sergio da Rocha, presidente da CNBB, acompanhada por Dom Murilo Krieger, vice-presidente do organismo, pelo Núncio Apostólico, dom Giovanni d’Aniello, e pelo coordenador dos trabalhos desses dois últimos dias, Dom João Justino, arcebispo-coadjutor de Montes Claros (MG).

Elisangela Cavalheiro.
Elisangela Cavalheiro.
Dom Giovanni faz a leitura da mensagem do Papa.

O Núncio Apostólico, dom Giovanni d’Aniello, leu ainda a mensagem do Papa em resposta à carta enviada pelos bispos ao Santo Padre. A carta é assinada pelo Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado do Vaticano. Leia a seguir:

“O Papa Francisco recebeu com grande satisfação a mensagem que a Presidência da CNBB quis enviar em nome do episcopado brasileiro reunido em Aparecida para participar da sua 56ª Assembleia Geral Ordinária. Não faltem aos prelados brasileiros os dons necessários de discernimento e comunhão, para enfrentar os desafios que o Brasil de hoje lhes apresenta. De modo especial, o Papa os anima neste Ano do Laicato no Brasil a permanecer atentos ao sensus fidei do seu povo, tão generoso e devoto. Ajudando os leigos a viver sempre em sintonia com seus pastores o protagonismo do chamado a ser cada vez mais uma Igreja em saída. Na certeza de que a Mãe Aparecida, cujo aniversário de 40 anos da restauração de sua imagem se está celebrando, não deixará de interceder pela Igreja que caminha no Brasil para que possa sempre buscar a restauração dos seus membros. O Papa Francisco, de coração, envia a todos os bispos e suas dioceses do Brasil, a bênção apostólica e pede, por favor, que continuem a rezar por ele”.

Elisangela Cavalheiro.
Elisangela Cavalheiro.
Dom Guido Zendron, de Paulo Afonso (BA).

Para o bispo de Paulo Afonso (BA), Dom Guido Zendron a Assembleia foi um encontro muito positivo, que evidenciou a “unidade e a comunhão da Igreja no Brasil”. Dom Zendron comentou também que em meio às diversas críticas à CNBB, os bispos iluminados pelo Espírito Santo e pelo amparo maternal de Nossa Senhora Aparecida deram valor à “pluralidade sempre defendendo a unidade”.

“Voltando para nossas dioceses, este espírito de comunhão e serenidade são os sinais que nos acompanham”, frisou Dom Zendron.

Elisangela Cavalheiro.
Elisangela Cavalheiro.
Dom Levi Bonatto, de Goiânia (GO).

Outro bispo que também compartilhou da mesma opinião do bispo da diocese baiana, Dom Levi Bonatto, bispo auxiliar da Arquidiocese de Goiânia, disse que o início da Assembleia foi tomado de certa preocupação, mas os bispos mantiveram o espírito de colegialidade que levou a um encontro muito tranquilo e sereno.

“Mais uma vez se mostrou a comunhão dos bispos e a sua colegialidade, em torno dos temas que foram tratados e sempre houve um consenso muito grande de tudo o que nos foi apresentado. Com certeza foi mais uma manifestação da unidade do nosso episcopado e também das graças de Deus, já que muitas pessoas estavam rezando por essa Assembleia e ainda, por estarmos sob a proteção de Nossa Senhora Aparecida”, assinalou Dom Levi.

+ CNBB 56ª Assembleia Geral: CNBB divulga mensagem sobre as eleições 201856ª Assembleia da CNBB: Bispos enviam mensagem ao povo de DeusDom Sérgio da Rocha encerrou Assembleia com orações e com a bênção para o retorno dos bispos às suas respectivas dioceses.

No dia anterior ao encerramento, em coletiva, o presidente da CNBB avaliou a Assembleia deste ano. "Posso dizer que essa Assembleia tem sido uma das que mais pudemos sentir essa unidade fraterna, essa proximidade afetuosa entre os bispos do Brasil”, disse. O cardeal ressaltou ainda que o objetivo do encontro sempre é o de "orientar a missão evangelizadora da Igreja no Brasil, respeitando aquilo que é próprio de cada diocese e de cada bispo. Reunimo-nos para buscar, em comum, diretrizes, normas, orientações, para vida da Igreja”, acrescentou. 

Reveja todo o conteúdo da cobertura do Portal A12.com durante a 56ª Assembleia Geral dos Bispos em A12.com/CNBB. 


1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Assembleia Geral CNBB

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.