Por Redação A12 Em Assembleia Geral CNBB Atualizada em 14 ABR 2018 - 09H26

Exortação apostólica “Gaudete et Exsultate” é inspiração de Dom Azcona para Retiro dos bispos

CNBB
CNBB

A 56ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizada em Aparecida (SP), até o dia 20 de abril, reúne mais de 300 bispos de todo o país para um encontro anual.

Após os primeiros dias de assembleia, os bispos se reunirão para um retiro espiritual. O momento de espiritualidade acontece neste final de semana (14 e 15 de abril). O bispo emérito da Prelazia do Marajó, no estado do Pará, Dom José Luiz Azcona será o pregador oficial. O retiro é um momento para a meditação sobre a vida pastoral de cada bispo, assim como, para pedir o auxílio de Deus às dioceses.

Dom Azcona vai partilhar com todo o episcopado reunido em Aparecida (SP) sua experiência e história de grande significado para a luta contra o tráfico humano de pessoas e a prostituição infantil, especialmente na Ilha do Marajó, no Pará.

O bispo emérito informou que a temática do retiro dos bispos será a mesma do último documento do Papa Francisco, lançado esta semana, a Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate”, na qual o Pontífice quer “fazer ressoar mais uma vez o chamado à santidade”, indicando “os seus riscos, desafios e oportunidades”.

:: Acompanhe toda cobertura da 56ª AG CNBB

:: Meeting Points: 56ª AG traz conversa sobre Ano do Laicato

:: Em coletiva, bispos abordam estatuto da CNBB e Igrejas Irmãs

“Às vezes falamos de cristo como a nossa paixão, mas muitas vezes ocultamos e deixamos na sombra a sua identidade como crucificado”, disse. A identidade de Cristo, ao qual queremos seguir, disse Dom Azcona, é marcada pelas chagas.

“Aprofundaremos os desafios de sermos santos no mundo de hoje, dirigido com precisão à nossa realidade de bispos do Brasil”, disse. Para o religioso, as raízes da santidade e, portanto, do bispo hoje sempre estão na sua condição primeira de cristão. O bispo emérito afirma que é necessário chegar à identidade de cristão para ser missionário.

Sobre a sua vocação ao sacerdócio ele diz: “Deus foi muito misericordioso comigo. Eu fiz a experiência da graça de Cristo. Estive entre aqueles que denuncia o Papa Francisco como ‘pelagianos’ e ‘voluntaristas’, e Deus me colocou nos trilhos da sua Graça e de seu Evangelho”, disse. E foi o seu sim que marcou sua opção missionária, especialmente quando atendeu a um pedido de seu provincial para vir ao Brasil. Desde então, segundo ele próprio diz, vem rompendo muitas barreiras, entre elas a cultural.

O retiro do episcopado brasileiro tem início na tarde deste sábado (14) e termina no domingo (15) às 11h30, com uma missa no Santuário Nacional de Aparecida.

Fonte: CNBB - www.cnbb.org.br

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Assembleia Geral CNBB

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.