Por Redação A12 Em Brasil

Dia Mundial de Combate ao Câncer: Oportunidade de rever hábitos

A incidência do câncer tem aumentado a cada ano. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2030, pode-se esperar 27 milhões de casos novos de câncer, 17 milhões de mortes por câncer e 75 milhões de pessoas vivas com câncer.

Pesquisas indicam que inúmeras são as maneiras de prevenir o câncer, seja com uma boa alimentação, com a prática de exercícios físicos ou evitando o tabagismo e uso indiscriminado de bebida alcoólica. O Dia Mundial de Combate ao Câncer, comemorado nesta quarta-feira (08) é uma oportunidade para rever os hábitos.

Foto de: Divulgação

combatecancer

Segundo Dr. Amândio Soares, médico oncologista de Belo Horizonte (MG), existem duas formas de prevenção da doença: prevenção primária e secundária.

“A primeira baseia-se na mudança dos hábitos de cada indivíduo, como a redução dos fatores ambientais, que influenciam na causa de uma determinada doença”, explica. O especialista lembra que uma pequena parcela dos tumores malignos são considerados hereditários (até 10%).

A maioria está relacionada à exposição de fatores ambientais (tabagismo, hábitos alimentares, infecções, exposição solar etc.). “A prevenção secundária consiste no diagnóstico precoce, já que quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, mais chances o paciente tem de cura”, completa o médico.

O ferroviário Gilberth Cássio, de 33 anos, nunca se preocupou com a prevenção do câncer, mesmo fazendo parte do grupo de risco. Ele descobriu o câncer de reto em setembro de 2014 e está em fase de tratamento. Percebeu que sua saúde tinha algum problema durante um exame periódico da empresa em que trabalhava, onde o resultado teve uma alteração. Porém, não deu importância ao resultado do exame e, somente em agosto do ano passado, quando os sintomas se agravaram, procurou um médico e descobriu a doença. Iniciou o tratamento imediatamente: realizou cirurgia, radioterapia e agora faltam quatro sessões de quimioterapia para finalizar a programação terapêutica.

Apesar dos efeitos da medicação, Gilberth passa bem: “eu não tinha uma vida saudável e a minha alimentação era desregrada. Sempre gostei de comer massas, sanduíches e muito churrasco. Tentei por várias vezes praticar exercícios físicos, mas nunca tive disciplina para dar continuidade. Com tudo isso, eu me encontrava acima do peso. Hoje, eu não consigo me alimentar muito bem, pois a medicação alterou o meu paladar. Não tenho o mesmo prazer em degustar os alimentos como eu tinha antes. Não sinto o sabor da carne, que eu tanto gostava. Assim que terminar o tratamento, quero ter uma dieta controlada, além de praticar exercícios físicos, pois hoje me dei conta do quanto são importantes para a saúde. A prevenção é fundamental e precisamos bater nesta tecla para alertarmos a população”, finaliza.

Em entrevista, Dr. Amândio Soares Fernandes Junior afirma que uma alimentação saudável ajuda a prevenir o câncer.

Alguns alimentos previnem o câncer?

Dr. Amândio: Uma alimentação saudável ajuda a prevenir o câncer. De um modo geral, ainda faltam evidências de que uma dieta pobre em gordura saturada, rica em frutas, verduras e fibras diminui significativamente a incidência de câncer, apesar de alguns estudos preliminares apontarem para essa associação. O consumo de carne vermelha aparentemente aumenta o risco de desenvolvimento de câncer do intestino grosso. A ingestão de quantidades diárias satisfatórias de vitamina D e cálcio também podem ser fatores protetores contra o aparecimento do câncer de intestino.

Os exercícios físicos são realmente benéficos para a prevenção da doença?

Dr. Amândio: Existem estudos que apontam os efeitos benéficos das atividades físicas na prevenção do câncer de mama, cólon, próstata, pulmão e endométrio. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos recomenda uma frequência de atividade física moderada por pelo menos 30 minutos cinco vezes por semana ou 20 minutos de atividade física vigorosa três ou mais vezes por semana. Da mesma forma, a obesidade também interfere na incidência de câncer, aumentando as chances de câncer de mama na pós-menopausa, colorretal, endométrio, esôfago, rim e pâncreas.

A forma de prevenção secundária do câncer consiste no diagnóstico precoce. Se descoberto na fase inicial, a doença tem mais chances de cura?

Dr. Amândio: Sim. Diversos tipos de câncer são potencialmente curáveis, particularmente se detectados numa fase mais precoce. Alguns tipos de câncer, mesmo detectados em fases mais avançadas, também são potencialmente curáveis, como por exemplo, o câncer de testículo, coriocarcinoma, linfoma, entre outros. Alguns tipos de câncer, quando identificados em fases mais avançadas, não são passíveis de cura.

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.