Por Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R Em Histórias de Vida

A riqueza verdadeira

Havia, certa vez, duas famílias que eram amigas, mas tinham divergências. Um dos maridos era católico e o outro materialista.

Um dia, o materialista convidou a família do católico para um almoço em sua mansão. Após a refeição, o anfitrião convidou o outro para visitar sua galeria de artes, e começou a enaltecer os bens materiais que possuía, de maneira soberba.

Falou que o homem vale pelo que possui, pelo patrimônio que conseguiu acumular. Exibiu escrituras de suas propriedades, as mais variadas, joias, títulos e valores diversos.

Depois de ouvir e observar tudo calmamente, o hóspede falou da sua convicção de que os bens da terra não nos pertencem de modo absoluto, e que mais cedo ou mais tarde teremos de deixá-los. Argumentou que os verdadeiros valores são aqueles que ultrapassam a vida aqui na terra.

Entretanto, o materialista reagiu com arrogância, dizendo que ele era o verdadeiro dono de todos aqueles bens.

Diante da teimosia, o hóspede lhe propôs um acordo:

- Já que é assim, voltaremos a falar sobre o assunto daqui a 50 anos, está bem? O outro retrucou:

- Daqui a 50 anos nós já estaremos mortos, pois ambos temos mais de 60 anos de idade! O hóspede respondeu prontamente:

- É por isso que poderemos discutir o assunto com mais segurança, pois só assim você entenderá que tudo isso passou pelas suas mãos, mas não é seu totalmente.

- Chegará o dia, continuou o visitante, em que você terá de deixar todas as posses materiais e partir, levando consigo somente suas conquistas espirituais, que são as virtudes.

O homem materialista ficou contemplando as obras de arte, e uma sombra de dúvida pairou sobre o seu olhar, antes tão seguro. E uma voz silenciosa, íntima, lhe perguntava:

- Que diferença fará, daqui a 50 anos, se você morou em uma mansão ou em um casebre?

- Se você comprou roupas em lojas de grife ou em um bazar beneficente?

- Se bebeu em taças de cristal ou em um copo de vidro barato?

- Se pisou em tapetes ou sobre o chão duro?

- Se tem grandes reservas financeiras ou vive do salário?

Tudo isso não fará diferença alguma. No entanto, as boas obras que você tiver praticado farão muita diferença.

(Fonte: Prof. Felipe Aquino)

Escrito por
Padre Antônio Queiróz dos Santos (Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R)
Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R

Mais conhecido como Padre Queiróz (in memoriam) recolheu ao longo de seu ministério centenas de histórias que falam de forma simples e popular da fé e das realidades do povo de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Queiróz, C.Ss.R., em Histórias de Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.