Por Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R Em Histórias de Vida

O passeio superficial

Certa vez, uma família fez um passeio de três dias a um lugar muito bonito, a fim de conhecer as paisagens e obras de arte. Eram o pai, a mãe e um garoto adolescente. Prepararam-se, inclusive financeiramente, durante dois meses.

Lá, o menino não saia do celular, ouvindo música ou navegando na internet. E os pais tiravam fotos o tempo todo. Assim, viram as belezas apenas superficialmente e não as contemplaram.

Faltava, nesta família, algo essencial na vida: Viver o agora, o tempo presente. Quem se apega ao passado, ou ao futuro, apenas vegeta, passa pela vida e não vive.

O passado já está nas mãos de Deus. Para nós, ele é algo irreal. Também o futuro, pois ainda não chegou às nossas mãos. Viver no passado ou no futuro é como estar morto.

Claro que houve coisas maravilhosas no nosso passado, que nos deixaram lições para a vida. Mas não é real, já foi. Também devemos planejar o futuro, mas este ainda não chegou, portanto é apenas uma noção na nossa cabeça. E enquanto vivermos no futuro ou no passado, não estaremos agora, não estaremos aqui.

Estamos neste mundo como em um mar revolto. Maria, nossa Mãe, é ao mesmo tempo o estrela do mar e o carinhoso apoio na luta.

 

Escrito por
Padre Antônio Queiróz dos Santos (Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R)
Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R

Mais conhecido como Padre Queiróz (in memoriam) recolheu ao longo de seu ministério centenas de histórias que falam de forma simples e popular da fé e das realidades do povo de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Queiróz, C.Ss.R., em Histórias de Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.