Por Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R Em Histórias de Vida

O teste decisivo de morte

O Pe. Peiramale era o pároco da cidade de Loudes, na França, por ocasião das aparições de Maria Santíssima à jovem Bernadete. Um dia, ele estava caminhando a pé em uma rua e sofreu um mal súbito. Caiu na calçada, desmaiado. Algumas pessoas apressaram-se em socorrê-lo. Assentado em uma pedra e recostado em um amigo, continuava desacordado.

Passou um mendigo e, sem nem perceber direito o drama, pediu-lhe uma esmola, como sempre fazia e era atendido pelo padre. Embora meio inconsciente, o Pe. Peiramale reconheceu-lhe a voz e o pedido de sempre. Enfiou a mão no bolso, pegou uma moeda, que certamente já trazia com esta finalidade, e deu ao pedinte.

Daí nasceu o dizer do povo em Loudes: Quando o Pe. Peiramale ficar muito mal, para saber se ele está vivo é só chamar um mendigo e colocá-lo na sua frente. Se ele tentar enfiar a mão no bolso, é sinal que ainda não morreu.

“Vinde, benditos de meu Pai! Tomai posse do Reino! Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era forasteiro e me recebestes em casa” (Mt 25,34-35) 

(Fonte: Pe. Clovis de Jesus Bovo)

Escrito por
Padre Antônio Queiróz dos Santos (Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R)
Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R

Mais conhecido como Padre Queiróz (in memoriam) recolheu ao longo de seu ministério centenas de histórias que falam de forma simples e popular da fé e das realidades do povo de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Queiróz, C.Ss.R., em Histórias de Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.