Por Redação A12 Em Igreja

Arquidiocese de Mariana e MAB unem-se para dar suporte as vítimas do desastre

Coletiva Arq Mariana

Em coletiva de imprensa, realizada na segunda-feira (9), o arcebispo de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, afirmou que a Arquidiocese está ao lado dos atingidos pelo rompimento das barragens de Fundão e Santarém. “A Arquidiocese tomou essa iniciativa, porque a Igreja não pode estar ausente em um momento como esse”, disse Dom Geraldo.

Em sua fala, o arcebispo convidou todos para participarem desse mutirão de solidariedade. “Convidamos também as outras Igrejas Cristãs, outras denominações religiosas, as entidades, os movimentos sociais, os poderes públicos. Nessa hora, ninguém pode ficar de fora, ninguém pode se colocar em uma postura de indiferença. A Arquidiocese de Mariana não pretende ter a hegemonia, ela quer apenas servir, colocar-se inteiramente a serviço. Nossa Arquidiocese quer expressar a misericórdia de Deus nessa hora, especialmente para aqueles que estão sofrendo as consequências de tão grande tragédia”.

 

"... a Arquidiocese conversou com o MAB e nós vamos contar com a colaboração do Movimento para buscarmos respostas para essa situação", explica Dom Geraldo.

Para ajudar as vítimas a Arquidiocese de Mariana está contando com o apoio do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que traz em seu currículo uma grande experiência na área. “Os atingidos não têm para onde voltar, a casa não existe mais, os distritos praticamente não existem mais. Tudo foi embora. Precisamos encontrar juntos esses caminhos. Essas respostas precisam ser construídas junto dos interessados; um projeto desse precisa ser construído com a efetiva participação dos atingidos. E a Igreja se coloca ao lado deles para ajudar a servir em tudo o que for possível. Nós, sozinhos, não temos expertise para isso, as paróquias não têm estrutura suficiente para solucionar os problemas. Então, a Arquidiocese conversou com o MAB e nós vamos contar com a colaboração do Movimento para buscarmos respostas para essa situação”, explica Dom Geraldo.

O representante da coordenação nacional do MAB, Joceli Andrioli, agradece a confiança da Igreja e afirma que o movimento vai trabalhar com muita energia. “Nós agradecemos a Dom Geraldo pela confiança ao MAB, assim como toda confiança histórica que Dom Luciano Mendes colocou para a construção do movimento na região. Nós nos colocaremos com muita energia para contribuir com a experiência acumulada para, de fato, apontarmos e construirmos um caminho onde os custos não caiam nas costas dos atingidos”.

 

"Um plano de ação para a reconstrução da vida e de toda a região precisa ser construído com todo profissionalismo", aponta o representante da coordenação nacional do MAB, Joceli Andrioli

Plano de ações
Um plano de ação foi elaborado pela Arquidiocese e o MAB na tentativa de atender vítimas do rompimento das Barragens. Joceli apontou algumas questões emergenciais desse plano na coletiva. “É direito das famílias terem acesso aos corpos. As famílias precisam estabelecer sua ordem normal; por isso, elas precisam de moradias dignas, precisam também de uma verba, um salário manutenção, pois elas perderam sua fonte de renda. Um plano de ação para a reconstrução da vida e de toda a região precisa ser construído com todo profissionalismo. O respeito e a participação dessas famílias nessa etapa são fundamentais. Nós combatemos o método da individualização”.

A coletiva, realizada na residência episcopal, teve a participação de Dom Geraldo, do coordenador arquidiocesano de pastoral, padre Geraldo Martins Dias, do pároco da paróquia São José, em Barra Longa (MG), do padre Wellerson Magno Avelino, do representante da coordenação nacional do MAB, Joceli Andrioli, do Israel Quirino, representante da prefeitura de Mariana e do presidente da OAB de Mariana, Dr. Marcílio Queiroz.

A Arquidiocese de Mariana se colocou a disposição de todos. “Estamos abertos para dialogar com todos para oferecer a todos a nossa modesta e humilde colaboração”, ressalta Dom Geraldo.

Ações realizadas pela Arquidiocese de Mariana
Desde o acidente acorrido na última quinta-feira (5), com o rompimento das barragens de Fundão e Santarém, a Arquidiocese de Mariana tem realizado várias ações em favor das vítimas. A Arquidiocese se fez presente, inicialmente, nas paróquias localizadas nessas áreas e com a presença dos padres e seminaristas na acolhidas dos atingidos.

Na próxima quarta-feira (11), às 19h, na Catedral da Sé, em Mariana, será celebrada uma missa pelas vítimas do rompimento das Barragens. Para o Dia da Arquidiocese, evento que vai comemorar os 270 da primeira Diocese de Minas Gerais, no dia 28 de novembro, está sendo preparada uma coleta especial.

Uma conta, que será administrada pela Arquidiocese, foi aberta para doações. As doações podem ser depositadas em:

Titular: Arquidiocese de Mariana
CNPJ: 16.855.611/0001-51
Banco: 104 – Caixa Econômica Federal
Agência: 1701 – Mariana
Operação: 03
Conta Corrente: 01-7

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.