Por Polyana Gonzaga Em Igreja

Assessor da Comissão Vida e Família explica proposta das Associações de Família

No último final de semana, 11 e 12 de abril, a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, promoveu a 1ª Reunião das Associações de Família no Brasil.

O evento foi realizado na sede da Secretaria Nacional da Pastoral Familiar (Secren), em Brasília (DF) e contou com apoio da Confederação Nacional de Entidades de Família (CNEF), que atua na articulação junto ao Congresso brasileiro em projetos de lei relativos à família.

 

Padre Rafael Fornasier

Padre Rafael Fornasier, Assessor Nacional
da Comissão Vida e Família da CNBB.

Em entrevista ao A12.com, o Assessor Nacional da Comissão Vida e Família da CNBB, padre Rafael Fornasier, comentou que a reunião foi um momento importante para conhecimento dos trabalhos das associações e projetos futuros em conjunto.

Padre Rafael Fornasier ainda explicou como as Associações de Família podem ser organizadas e qual o papel delas na atualidade.

A12.com - Em que consiste as Associações de Família? Quais seus objetivos?

Padre Rafael Fornasier - A Associação de Famílias no Brasil surgiu no intuito de responder ao apelo de São João Paulo II na "Exortação Apostólica Familiaris Consortio", formando em todas as cidades organismos que possibilitem com que a família tenha recursos para atuar como sujeito social, tendo seu papel como família cidadã. 

A12.com - Como constituir uma Associação de Família?

Padre Rafael Fornasier - 1º PASSO – Congregar e organizar o grupo – é conversar com amigos da Igreja, com colegas do trabalho e com vizinhos a respeito da família, das ameaças que enfrenta e da possibilidade de formar uma Associação para promovê-la. Esse primeiro passo é fundamental e exige o cuidado de convidar pessoas que concordem que o bem maior é a família constituída por um homem e uma mulher, que prometem amor e fidelidade ao longo da vida inteira, fundada no matrimônio e aberta a gerar filhos e a educá-los.

2º PASSO – Organização estrutural – é reunir um grupo de 5 a 10 pessoas para entrar nos detalhes da Associação, dos objetivos, ler o modelo de Estatutos, conversar a respeito dos sócios, da sede e outros. É necessário identificar uma sede como endereço da Associação, no qual os membros da sua diretoria podem encontrar-se.

3º PASSO – Organização direcional e funcional - Deve escolher a diretoria e que os diretores da Associação não coincidam com os coordenadores pela Pastoral Familiar, evitando acúmulo de funções. Contar com colaboração de sócios fundadores, com contribuição mensal. Após eleição dos diversos membros da diretoria e se levam os estatutos e a ata ao cartório para o registro e registro no CNPJ.

A12.com - Qual o papel das Associações de Família na sociedade atual?

Padre Rafael Fornasier - A Associação também tem a proposta de congregar pessoas convictas dos verdadeiros valores familiares para que se empenhem e fortaleça o núcleo familiar na vida em sociedade.  Por isso, a primeira reunião das Associações de Família tratou de um momento importante para conhecimento dos trabalhos das associações e projetos futuros em conjunto.

Sendo assim, podemos  conhecer as Associações já existentes ou recém-criadas, com o intuito de aprofundar a natureza, a finalidade e os objetivos dessas associações, bem como a criação de uma rede de ação conjunta. 

Mais informações sobre as Associações de Família e a Pastoral Familiar pelo site: www.cnpf.org.br

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.