Por Redação A12 Em Igreja

Capital paulista sedia seminário em solidariedade ao Haiti

Foto de: Hazel Thompson

Haiti

 

Haitianos que vivem atualmente no Brasil, moradores dos complexos do Alemão e Maré (RJ), movimentos sociais, sindicatos, organizações diversas, estarão presentes no Seminário Nacional Sobre o Haiti: Construindo Solidariedade, que acontecerá em São Paulo nos dias 22 e 23 de maio.

A atividade marca o rechaço pelos 10 anos de ocupação das tropas da Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (Minustah) no país caribenho e intensifica as ações coletivas da Campanha Permanente de Solidariedade com o Haiti.

A proposta deste seminário é ampliar a luta e fortalecer o posicionamento de que o Haiti não precisa de tropas para que sua população tenha sua soberania garantida. Para dar um contexto verídico e atual, o seminário contará com presença de haitianos vindos dos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Acre e Amazonas, que darão seu depoimentos sobre aspectos políticos, sociais e econômicos do país.

Serviço:

22 de maio - Sindicato dos Jornalistas de SP
Rua Rego Freitas, 530, 1º andar / República

23 de maio - Defensoria Pública do Estado de SP
Rua Boa Vista, 200, Auditório térreo / São Bento

Violações 
A ideia de fazer o seminário surgiu da necessidade de incorporar mais setores e organizações à Campanha para que as ações sejam mais incisivas, uma vez que desde que a Minustah ocupou o Haiti as denúncias de violações aos direitos humanos só aumentam, sem que as autoridades tomem as devidas providências pela retirada das tropas, que estão sob comando brasileiro. 

Cartaz Seminario HaitiA presença de delegações de moradores dos complexos do Alemão e Maré será de extrema importância para a contribuição deste momento da Campanha e para entender o processo de militarização, tanto no Haiti quanto o que vem se instalando nas favelas.

Ao longo de todos estes anos de ocupação, o território haitiano também vem sendo usado como campo de treinamento para o exército brasileiro. O resultado disso são ações repressoras que se reproduzem nas favelas e comunidades brasileiras através das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). O Seminário surge, então, para aumentar o conhecimento sobre o contexto atual entre Haiti e Brasil, para que se possa avançar e fortalecer a campanha de forma unificada.

Informações: secretaria@jubileusul.org.br

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.