Por Redação A12 Em Igreja

Caravana Socioambiental ao Rio São Francisco emitirá documento para governantes

Depois de quatro dias, a Caravana Socioambiental formada por bispos e representantes de diversas instituições encerrou hoje (03) a visita ao eixo norte do Rio São Francisco. Ao finalizar esse trajeto e conhecer de perto a realidade das obras de integração, os representantes decidiram pela elaboração de um documento contendo o relato da visita e alguns pontos de reflexão, para ser enviado aos governantes dos estados que integram o projeto. 

Caravana-socioambiental_nordeste

A caravana encerrou com um diálogo entre representantes da sociedade civil e comunidades quilombolas e rurais locais, lideranças municipais, estaduais e federais e instituições ligadas a questões sociais, envolvidas com o projeto. Durante o encontro houve partilha acerca das realidades encontradas ao longo da visita da Caravana que partiu no dia 29, de Natal (RN) e percorreu locais estratégicos nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará e Pernambuco.

Foto de: Arquidiocese de Natal. 

caravana

"Nós todos queremos participar e acompanhar
estas iniciativas, para que se cumpra tudo
aquilo que é direito de todos", disse dom Jaime. 

Antes do encontro, o arcebispo de Natal dom Jaime Vieira Rocha, presidiu missa no auditório do Salgueiro Plaza Hotel. Na homilia, dom Jaime lembrou que o projeto deve integrar o desejo de todos os envolvidos. “Com este legado, vamos entendo o nosso papel, a nossa missão, perante o povo. É um projeto arrojado e moderno, mas é preciso ter clareza daquilo que queremos com esta obra. Nós todos queremos participar e acompanhar estas iniciativas, para que se cumpra tudo aquilo que é direito de todos”, frisou.

No diálogo, foram apresentados testemunhos das diversas comunidades que convivem com a incerteza do benefício que a integração das bacias com o São Francisco trará para a comunidade local. 

Segundo o diretor presidente do Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (IGARN), Josivan Cardoso, o Estado se comprometeu, em um prazo de 30 dias, reestruturar o órgão para receber as águas do São Francisco. “Acompanhamos desde o início esta caravana e, a cada dia, fomos repassando a situação atual ao governo do Estado, que se comprometeu em pensar a política de recursos hídricos, diante de tudo isso que vimos aqui. Posso dizer que essa ação já foi resultado da caravana”, afirmou.

Roberto Jefferson, secretário executivo do Observatório Social do Nordeste, disse que as discussões acerca desta temática não encerrarão na caravana, mas seguirão em outras inciativas propostas pela Igreja Católica, como o Seminário Social, que acontecerá de 18 a 20 de maio, na cidade de Campina Grande (PB).

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.