Por Redação A12 Em Igreja

Conselho Indigenista Missionário ganha status consultivo na ONU

A denúncia das violações e ameaças aos direitos dos povos indígenas do Brasil ganhou um novo "patamar" no cenário mundial. Esta foi a afirmação de dom Roque Paloschi a respeito da concessão do "status consultivo especial" em conselho da ONU ao Conselho Indigenista Missionário (Cimi).

Retratos-cores-indios-jogos-nacionais-indigenas-credito: Mayke Toscano/ GEMT O bispo que é presidente do organismo brasileiro que existe desde a década de 70 acredita que essa nova realidade dará ao Cimi maior visibilidade de suas ações. 

A concessão "reconhece e qualifica nossa atuação e incidência internacional em defesa dos projetos de vida dos povos indígenas. Trata-se de uma arena estratégica para denúncias e para uma construção coletiva do conhecimento e dos interesses das comunidades indígenas de todo o Mundo, com capacidade efetiva de influenciar ações e os acordos no campo dos direitos sociais e econômicos", afirmou dom Roque. 

Daqui por diante o organismo poderá ser chamado pelo conselho da ONU e líderes das nações de todo o mundo para emitir pareceres sobre assuntos e situações relacionadas aos povos indígenas do Brasil.

Organizações não-governamentais têm trabalhado com as Nações Unidas desde sua criação, em 1945. Atualmente, cerca de 4 mil organizações possuem status consultivo no órgão internacional. Com a entrada do Cimi, apenas 22 organizações brasileiras possuem status consultivo especial.

Mais informações no site do organismo: cimi.org.br 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.