Por Valquíria Vieira Em Igreja

Coordenador da Pastoral da Criança fala sobre a microcefalia e o Aedes Aegypti no Brasil

Os dados atuais de casos de microcefalia no Brasil, a associação desses casos ao Zika Vírus, o combate ao Aedes Aegypti são preocupações nacionais, e em todo o canto do país isso vem sendo debatido, discutido, analisado e trabalhado.

O A12.com conversou com o coordenador nacional adjunto da Pastoral da Criança e coordenador da Pastoral da Criança Internacional, dr. Nelson Arns Neumann, que falou sobre a preocupação da Pastoral da Criança diante dessa realidade do país.Dr. Nelson Arns - Deniele Simões JS

A12 - Como a Pastoral da Criança tem analisado a situação atual do Brasil referente aos casos de microcefalia?

Nelson - Com muita preocupação, pois os problemas para estas crianças podem ser bastante graves. E enquanto os pesquisadores continuam se esforçando, não podemos ficar parados. Se há a possibilidade de ligação com o Zika vírus, temos como trabalhar com a prevenção.

 

"...enquanto os pesquisadores continuam se esforçando, não podemos ficar parados. Se há a possibilidade de ligação com o Zika vírus, temos como trabalhar com a prevenção".

A associação do zika vírus aos casos de microcefalia no país reacendeu a discussão sobre o aborto. Um grupo de advogados e acadêmicos pretende levar ao Supremo Tribunal Federal uma ação para pedir a autorização do aborto nas gestações de bebês com microcefalia.

A12 - A Pastoral da Criança tem alguma nova orientação para o trabalho dos agentes para os casos de microcefalia?

Nelson - Nestes casos, vale avaliar o reforço da mensagem do Papa Francisco para uso de métodos contraceptivos. Mas o mais importante é o papel que a Pastoral da Criança mantém junto às famílias que acompanha, sendo mais um apoio em meio a este momento de preocupação. Mesmo sendo um tema muito técnico e que ainda carece de mais esclarecimentos, a presença dos voluntários nas casas das gestantes, por exemplo, pode tranquilizar as famílias e garantir que elas não deixem de seguir todos os cuidados do pré-natal.

A12 - A Pastoral tem também o trabalho de orientar e ajudar no combate ao mosquito Aedes Aegypti?

Nelson - Com certeza, a Pastoral da Criança é uma das organizações que está participando ativamente do combate do mosquito Aedes Aegypti. Muitos voluntários têm somado forças às mobilizações promovidas em todo o país, ajudando a divulgar os materiais do Ministério da Saúde e reforçando as orientações às famílias, quando visitam suas casas.

O Museu da Vida, da Pastoral da Criança, está com uma exposição aberta com a temática da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016, “Casa Comum, nossa responsabilidade”, a equipe do Museu preparou um espaço que proporciona informação e reflexão sobre a “casa comum”, de como cuidar melhor do Planeta e exigir melhores condições de saneamento básico. Entre os tópicos abordados, estão sugestões de mecanismos simples de combate ao mosquito (como o uso de mosquiteiros impregnados com inseticida e uso de peixes em reservatórios de água, que se alimentam das larvas do inseto).

Saiba mais sobre a exposição

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Valquíria Vieira, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.