Por Valquíria Vieira Em Igreja

Dia Nacional da Televisão: ‘A evangelização pela TV é uma oportunidade de ajudar as pessoas a viverem sua fé’

Nesta sexta-feira,18 de setembro, é celebrado no Brasil o Dia Nacional da televisão, pois há 55 anos era inaugurada A TV Tupi de São Paulo PRF 3 com suas primeiras transmissões aos poucos aparelhos presentes no país.

Foto de: arquivo TV Aparecida

missa_de_aparecida_pela_inauguracao_da_tv

Missa de inauguração da TV Aparecida,
setembro de 2015

Na época o veículo ainda não estava presente nos lares dos brasileiros, hoje 95% das pessoas no Brasil possuem uma televisão.

O veículo que ganhou a audiência dos brasileiros ganhou também o carisma da Igreja que vem crescendo em conteúdo nos canais próprios e nos seculares.

Nesse Dia Nacional da Televisão conversamos com a Ir. Karina de Carvalho, fsp, responsável pela Paulinas WebTV.

A12 - Nesse Dia Nacional da Televisão, como a senhora avalia o papel do veículo para a evangelização?

Ir. Karina  - A televisão, por ser um meio de comunicação de massa, tem potencial para atingir um público muito vasto e formar opiniões, ditar tendências, além de influenciar positiva ou negativamente a vida das pessoas. Isso é algo muito explorado pelas grandes empresas de comunicação.

 

"...a evangelização por meio da televisão é uma oportunidade de ajudar as pessoas a viverem sua fé, oferecendo-lhes informações alternativas aos meios mais poderosos e, ainda, chegar àquelas pessoas que estão distantes". 

O fundador das Irmãs Paulinas, o bem-aventurado padre Tiago Alberione (1884-1971), viveu numa época em que a Igreja desconfiava dos meios de comunicação, pois considerava que eles disseminavam o mal. Mas ele compreendeu que esses mesmo instrumentos de comunicação, poderiam ser utilizados também para propagar o bem, poderiam ser um importante instrumento para o apostolado, a evangelização, e assim, tornar-se uma extensão do púlpito, chegar àquelas pessoas que não vão à Igreja. Acredito que esse pensamento de Alberione é ainda bem atual, a evangelização por meio da televisão é uma oportunidade de ajudar as pessoas a viverem sua fé, oferecendo-lhes informações alternativas aos meios mais poderosos e, ainda, chegar àquelas pessoas que estão distantes.

A missão das emissoras católicas é de grande importância para a Igreja. Claro que, comparada às grandes emissoras consolidadas no Brasil, ainda engatinhamos, mas não se pode desanimar. É preciso avançar com aquela convicção evangélica de que, das menores sementes, como o grão de mostarda, nascem grandes árvores. 

A12 - O que a Igreja ainda precisa conquistar na televisão?

Ir. Karina - A televisão exige constante dinamismo e criatividade para conquistar a audiência. Acredito que a Igreja ainda precise inovar nos programas de entretenimento para atrair mais pessoas. No Brasil, o horário nobre da TV é à noite. As pessoas chegam do trabalho, cansadas e querem ver algo para se distrair e descansar depois de um dia exaustivo. Nesse contexto, ligam a TV nas novelas, o gênero televisivo de maior sucesso no país. É importante estar atento a isso e tentar descobrir, como Igreja, o que podemos oferecer de entretenimento “sadio” às pessoas.

 

"Acredito que a Igreja ainda precise inovar nos programas de entretenimento para atrair mais pessoas."

Outro ponto que precisamos nos atentar é quanto aos novos modelos de TV, ou seja, a produção audiovisual na internet. Hoje, as pessoas consomem, cada vez mais, vídeos na web. Não se trata da transmissão da TV convencional pela internet, com uma programação 24 horas, mas programas assistidos sob demanda.

Acredito que, brevemente, a TV irá passar por profundas mudanças devido a essa nova maneira de se consumir conteúdo. Mas o que para alguns é uma ameaça, vemos como uma oportunidade que agora precisamos aproveitar. A Paulinas tem estado atenta às novas mídias, buscando estabelecer uma programação atraente e dinâmica na sua WebTV (www.paulinas.com.br/webtv). É ainda um desafio que precisa ser conquistado, mas acredito que a internet tem potencial para modificar — e já está modificando — os meios de comunicação convencionais.   

 A12 -  O que podemos comemorar como conquista da evangelização na televisão?

Ir. Karina - O fato da Igreja, nos últimos tempos, ter avançado neste meio, a coloca atenta e aberta a todas as novidades que o progresso apresenta para a Evangelização. Esse também é um pensamento do padre Alberione. As emissoras católicas têm ganhado visibilidade e expandido sua transmissão.

Os católicos sabem que há emissoras católicas e que podem buscar conteúdos que contemplem a sua fé e seus valores. E essa presença na TV é de suma importância, é uma das formas de atender ao pedido do Papa Francisco, de sermos uma “Igreja em saída”. Pois uma emissora católica é uma presença evangelizadora nesse meio que, muitas vezes, dissemina tantos contravalores.

Já foram dados passos importantes e não se pode parar. É necessário seguir em frente com profissionalismo, coragem e ousadia, sem se esquecer do essencial, que é fazer com que a TV dissemine a Boa Nova do Reino. 

A Rede Aparecida de Comunicação está há 64 anos evangelizando pela Rádio Aparecida e há 10 anos pela TV Aparecida.

TV Aparecida celebra dez anos e se destaca entre as maiores redes de televisão do Brasil

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Valquíria Vieira, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.