Por Elisangela Cavalheiro Em Igreja

Em Passo Fundo, fiéis são convidados a adotar práticas ambientais responsáveis

banner_peq‘Cuidar da Vida’ é o desejo expresso pela Arquidiocese de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, para o ano de 2015. A proposta que começou em março deste ano vem sensibilizando os fiéis a adotar práticas ambientais responsáveis, ao comprometimento na defesa da vida e a assumir o apelo da Campanha da Fraternidade deste ano para a construção de uma Igreja servidora. 

A proposta de trabalho anual contempla o estudo de um tema a cada mês e ações que integram todas as 53 paróquias da arquidiocese. Nos últimos meses os leigos foram motivados a refletir sobre questões da terra, água, sementes e agroecologia. Até o final do ano, os fiéis serão convidados a debater o cuidado com a vida humana, a família, alimentação saudável, entre outros temas.

Para dinamizar a vivência do Ano do Cuidado com a Vida nos 47 municípios, as comunidades e lideranças tem a liberdade de traçar suas próprias estratégias de ação. De acordo com o coordenador de pastoral da arquidiocese, padre Arnildo Fritzen, essa reflexão tem possibilitado o surgimento de diversas iniciativas.

“As paróquias e comunidades se organizam de forma própria, a partir da sua realidade e em sintonia com a proposta da arquidiocese. Percebemos que existem muitas iniciativas também nas escolas. O tema é muito próximo da realidade das pessoas e por isso gera bastante sensibilidade, envolvimento e participação das comunidades. As simbologias e espaços de celebração são sempre muito ricos, proporcionando uma vivência mais concreta”, destacou o coordenador.

Algumas das iniciativas realizadas neste primeiro semestre oportunizaram reflexões produtivas nas paróquias. Segundo padre Fritzen entre essas ações foram destaque o uso de sementes crioulas ao invés de transgênicas, o incentivo ao cultivo e consumo de produtos ecológicos, plantio de árvores e flores, recolhimento da água da chuva e atividades para evitar o desperdício e contaminação de água. Celebrações especiais também despertaram os féis sobre a necessidade de um maior envolvimento e cuidado com o ambiente.

Com a publicação da Encíclica do Papa Francisco ‘Laudato Si’, a comunidade arquidiocesana recebeu um grande impulso. Para padre Fritzen a palavra do Papa somou forças e apontou a importância do envolvimento de todas as pessoas na preservação da vida no planeta.

“A encíclica ‘Laudato Si’vem reforçar e dar credibilidade ao projeto que temos na arquidiocese. O texto alimenta a espiritualidade do nosso cuidado com a casa comum e aponta a necessidade urgente de um cuidado integral do Planeta e do Ser Humano. A ‘Laudato Si’ é também um pedido especial do Papa Francisco para ações concretas que gerem transformação neste sentido, gerando um verdadeiro, profundo e humilde processo de conversão e purificação. Uma nova escuta da revelação, a partir do encontro fecundo entre a Palavra Bíblica, o livro da criação, a sabedoria dos povos e das religiões e da ecologia integral”, sublinha o coordenador.

Além de propor conscientização e formação para os leigos acerca dos diversos temas, a arquidiocese propôs a reorganização das comunidades, de forma mais inclusiva, prática e integral, com ênfase aos conselhos de pastoral e para o surgimento de novas comunidades a partir das realidades de sofrimento do povo, explicou padre Frizten. Outras ações também estão sendo idealizadas pela arquidiocese, como a consolidação de um banco de sementes crioulas (não transgênicas), a partir do estabelecimento de parcerias que viabilizem a manutenção e atualização do banco.

“Esperamos que o Ano do Cuidado com a Vida favoreça a unidade da nossa Igreja em torno do projeto do Reino de Deus. Cuidar e deixar-se cuidar é fundamental para a vivência do amor fraterno, para a superação das desigualdades e das injustiças, em busca de uma sociedade do Bem Viver”, destaca a síntese do projeto. 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.