Por Redação A12 Em Igreja

Festa da Penha (ES) reflete sobre tema da Misericórdia

O Estado do Espírito Santo celebra a sua Padroeira Nossa Senhora da Penha entre os dias 27 de março a 4 de abril em Vila Velha. Serão nove dias dedicados à devoção mariana, sendo que os três últimos serão os mais intensos com as grandes romarias – a Romaria dos Homens e a das Mulheres – e a Missa do encerramento. Durante esse período festivo, um público de mais de um milhão e duzentas mil pessoas participarão das celebrações e visitarão o Convento da Penha para fazer as suas orações.

Festa Penha ES 2016Neste ano, a festa terá como tema “Maria, Mãe e Porta da Misericórdia”, tendo em vista a celebração do Ano Santo da Misericórdia. Segundo o guardião Frei Valdecir Schwambach, o tema não poderia ser mais propício para a reflexão. “O Ano Santo foi aberto no dia da Imaculada Conceição. Ao escolher esse tema, estamos em sintonia com o Papa Francisco, que escreveu: ‘Ninguém, como Maria, conheceu a profundidade do mistério de Deus feito homem. Na sua vida, tudo foi plasmado pela presença da misericórdia feita carne. A Mãe do Crucificado Ressuscitado entrou no santuário da misericórdia divina, porque participou intimamente no mistério do seu amor’. Durante o Oitavário da festa, vamos ter a oportunidade de refletir sobre a misericórdia do Filho de Deus e Maria”, explicou Frei Valdecir.

A festa da Penha é fruto de uma semente lançada por Frei Pedro Palácios em 1558, quando chegou ao Brasil com os colonizadores portugueses e desembarcou nas terras capixabas. O frade espanhol trouxe na sua bagagem um painel de Nossa Senhora das sete Alegrias, que foi colocado numa gruta e deu origem à devoção franciscana que vem até hoje. Ao longo do tempo, essa devoção cresceu e foi construído o Santuário para a Mãe de Deus no ponto mais alto do penhasco. Desde então, romeiros visitam o Convento durante todo o ano.

A festa é a terceira maior manifestação religiosa mariana do Brasil, atrás somente da festa de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, e a festa do Círio de Nazaré, em Belém do Pará. Como santuário mariano mais procurado durante todo o ano por romeiros, é o segundo do Brasil depois de Aparecida (SP).

A Festa da Penha é totalmente devocional e os shows de música religiosa acontecem fora do entorno do Convento, em uma praça conhecida como Prainha. As expressões de fé acontecem nos dias da festa com a devoção franciscana chamada Oitavário da Penha, antes da Missa celebrada no Campinho, às 14h30. Depois, as romarias dão um colorido especial à Festa, com as romarias dos Cavaleiros, dos Ciclistas, dos Motociclistas, das Pessoas com Deficiência, dos Militares, das Dioceses de Cachoeiro, Colatina e São Mateus, das Mulheres e dos Homens.

A Romaria dos Homens é, sem dúvida, a grande manifestação de fé da festa. Mais de 400 mil pessoas caminham de Vitória até o Santuário na noite do sábado, que neste ano cairá no dia 2 de abril. Os fiéis caminham durante 14 quilômetros com velas acesas e em oração. Mesmo com toda a multidão no longo percurso, a devoção não é quebrada. Saindo da Catedral Metropolitana, às 19h, a romaria termina às 23h na Prainha, quando às 23h30 tem início a celebração eucarística.

Clique aqui para conferir a programação completa.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.