Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 09 AGO 2019 - 12H12

Igreja Greco-Ortodoxa define "Dia da criança não nascida"

Shutterstock
Shutterstock


A Igreja Greco-ortodoxa instituiu em Sínodo o “Dia da criança não nascida”, a ser celebrado no primeiro domingo após o Natal. O objetivo é ajudar a prevenir abortos e aumentar a conscientização sobre o problema demográfico na Grécia, que está passando por uma forte crise. A Igreja Greco-ortodoxa estima que a população do país diminuirá, nos próximos 20 anos, de 500 mil a um milhão pessoas.

Leia MaisNova Iorque aprova lei que permite aborto um dia antes do partoDom João Bosco questiona dados sobre abortoQuero fazer um abortoA interrupção voluntária da gravidez é legal na Grécia desde 1986 e pode ser praticada até a 12ª semana de gestação.

O tempo pode ser estendido para 19 semanas, no caso de estupro ou incesto. Além disso, se a mãe está em perigo ou sua saúde física e mental está ameaçada, o aborto é possível até o final da gravidez.

Em média, o número de abortos na Grécia é de 150 mil a cada ano, por isso a preocupação da Igreja local.

Fonte: Vatican News

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.