Por Irmão Diego Joaquim, C.Ss.R Em Igreja

Por que não de ônibus?

Eis uma pergunta que pode nos intrigar: por que não de ônibus? Cada vez mais pessoas tem dito “não” ao transporte coletivo de ônibus. Uma pesquisa, realizada em nove capitais, mostra que são 70 milhões de passageiros a menos todo mês.

:: Transporte coletivo: o passageiro é importante

Transporte Coletivo - onibus

Uma queda de 9% no movimento no último ano, segundo pesquisa encomendada pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos.

Os empresários apresentam várias razões para compreender a queda no movimento. A crise econômica, que leva ao desemprego; o crescente uso do transporte individual, ou seja, as pessoas optando por comprar seu próprio carro; e ainda a opção pela carona ou pelos meios alternativos, como ir a pé para o trabalho ou de bicicleta.

 

O que falta aos empresários do transporte coletivo, de norte a sul do país, bem como aos dirigentes dos órgãos públicos de fiscalização do serviço, é ouvir diretamente o usuário

Mas o que falta aos empresários do transporte coletivo, de norte a sul do país, bem como aos dirigentes dos órgãos públicos de fiscalização do serviço, é ouvir diretamente o usuário. Ou, quem sabe, passar a ser usuário do serviço que oferece ou devia fiscalizar. Isso porque há um visível descompasso entre o que é dito pelos responsáveis pelo transporte público e a realidade dos usuários.

Basta ficar como o passageiro, esperando por 10, 20, 30, 40 minutos, ou até mesmo uma hora. E quando o ônibus passa, enfrenta a superlotação, a sujeira, o calor, o congestionamento. E isso na ida e da volta do trabalho. E o pior: pagando e caro para receber este tipo de serviço. Deixando na catraca, uma parte importante do salário, apenas para usar um serviço de péssima qualidade.

É interessante que as regras do mercado parecem não valer para o transporte coletivo. Como não há concorrência, não há preocupação com a qualidade. Isso, pelo menos, até agora. Os empresários deviam se preocupar com a qualidade do serviço, para atrair passageiros. E os agentes públicos lembrar que devem trabalhar a favor do cidadão, e não contra ele.

E nós, eleitores e usuários, podemos fazer uma pergunta direta aos candidatos às prefeituras e câmaras de vereadores de nossas cidades: por que não de ônibus?

Irmao Diego assinatura atualizada

Escrito por
Irmão Diego Joaquim, C.Ss.R.
Irmão Diego Joaquim, C.Ss.R

Missionário Redentorista da Província de Goiás

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.