Por Redação A12 Em Igreja

Possível milagre atribuído a Madre Teresa é investigado na Diocese de Santos

Um possível milagre atribuído a Madre Teresa de Calcutá para a cura inexplicável de um homem em Santos (SP) está sendo investigado pela Congregação para a Causa dos Santos. A instituição vaticana concluiu as investigações locais sobre o possível milagre atribuído à intercessão da beata, que ocorreu em 2008. 

madre_teresa_1

O caso da cura milagrosa poderá determinar a canonização de Madre Teresa. O processo que chegou ao Vaticano no início deste ano, logo foi considerado válido por apresentar elementos contundentes para a instauração de um processo. A fase diocesana do tribunal vaticano aconteceu entre 19 e 26 de junho, na diocese de Santos e segundo o Promotor de Justiça no processo local, Padre Caetano Rizzi, ocorreu, rapidamente dada à evidência dos fatos. 

“Ouvimos diversas testemunhas, ouvimos o possível miraculado. Foi um processo longo, intenso, com muitas audiências e muito trabalho. Mas a graça de Deus nos faz chegar a conclusão de que não temos aqui uma palavra para explicar o que aconteceu. Está sendo um processo muito rápido porque os fatos são evidentes”, explicou. 

Foto de: Regional Sul 1.

comissao_reduzida

Comissão formada pelo Pe. Caetano, Mons. Sarno,
Dom Tarcísio, Pe. Brian,Sr. Waldery e
Pe. Vagner Argolo.

O Delegado episcopal vaticano para o tribunal local, Monsenhor Robert Sarno, explica que antes do possível milagre ser levado até o conselho médico da Congregação para a Causa dos Santos, ele deverá ser analisado por dois médicos autônomos indicados pela Congregação. 

“Eles devem emitir uma opinião se existe uma explicação científica para a imediata e instantânea cura da pessoa. Se um deles afirmar que sim, então o caso vai para a análise do conselho médico da Congregação que vai avaliar o possível milagre com base nos depoimentos das testemunhas e na documentação médica do caso”, sublinhou. 

Caso os médicos deem uma posição afirmativa sobre a autenticidade do milagre, o próximo passo do processo será a avaliação do conselho teológico da Congregação que deverá analisar os elementos teológicos do possível milagre. 

“Podemos demonstrar que, no momento em que a intercessão da Beata Madre Teresa de Calcutá foi pedida, as condições do doente mudaram inexplicavelmente? Se os teólogos apresentarem uma resposta afirmativa para esta pergunta, o caso passa para a análise dos bispos e cardeais da Congregação. Se eles considerarem que o milagre não tem explicação científica – comprovado pelos médicos e concedido por Deus por meio de Madre Teresa de Calcutá e aprovado pelo Conselho Teológico –, então eles encaminharão seu parecer positivo ao Papa que é o único que tem autoridade para julgar o caso”, acrescentou. 

Devoção à Beata Madre Teresa leva conforto aos doentes – O contato de N. com a Beata Madre Teresa deu-se por intermédio de Padre Elmiran Ferreira, pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em São Vicente. “Eu já cohecia a família de N, pois a mãe de sua esposa era catequista na paróquia. Acompanhei toda a trajetória da vida do casal e quando a doença se manifestou, eu fui visitá-lo no hospital. Vi a  dor e o sofrimento de toda a família, pois eles estavam iniciando uma vida nova (recém-casados) e a doença ia retardando muitos sonhos. Então, eu já tinha uma devoção muito grande a Madre Teresa, sempre rezo a santa Missa na Casa das Irmãs, em Santos, e a maneira como Madre Teresa enfrentava a dor, o sofrimento, e via nisso o sofrimento do próprio Cristo me inspirava a entender também o sofrimento daquela família. Dei a oração de Madre Teresa para eles rezarem insistentemente. E eles o fizeram. Madre Teresa tornou-se conforto e alento naquela longa jornada. Assim, quando se verificou a completa recuperação de sua saúde, e que os médicos, não sabiam explicar, eu entendi que ali estava a mão da Bem-Aventurada. Narrei o fato para as Irmãs e elas levaram ao conhecimento de sua Superiora e, por sua vez também, o médico que cuidou de N. em Santos foi o mesmo que cuidou do Papa Francisco, na Jornada Mundial da Juventude, em 2013, e também narrou o caso para ele. Sua Santidade tomou para si o desejo de estudar melhor o caso e, por isso, os responsáveis de Roma vieram a Santos”.

Madre Teres de Calcutá foi beatificada por São João Paulo II, em 19 de outubro de 2003.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.