Por Redação A12 Em Igreja

Projeto "Santuário Digital" pretende mapear bens naturais e culturais da Igreja no Brasil

Uma plataforma digital pretende mapear os bens naturais e culturais que estão sob os cuidados e a gestão da Igreja católica no Brasil. Com o nome "Santuário Digital" o banco de dados virtual deverá conter além das informações gerais dos bens, aplicativos, mapas, rotas, textos, fotos e vídeos para armazenamento, localização, identificação, divulgação e promoção destes bens. 

A iniciativa surge na Arquidiocese de Belo Horizonte em parceria com diversos setores da PUC Minas, a Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Associação Nacional de Educação Católica (Anec) e a Associação de Dirigentes Cristãos de Empresas (ADCE).   

O endereço www.santuariodigital.com.br já está online e conta, por enquanto, com informações da arquidiocese mineira, mas a proposta é que as universidades católicas em todo o Brasil façam o mapeamento desses bens culturais em suas respectivas regiões, de modo a contribuir com informações de todo o país. O projeto do Santuário Digital será realizado em conjunto com as próprias igrejas e respectivos párocos, contando com participação também dos institutos estaduais de patrimônio, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e comunidades locais. 

Santuario Digital

A iniciativa foi inspirada na Carta Circular, de 1999, sobre os Bens Culturais das Igrejas, e nas orientações da Encíclica Laudato Si, do Papa Francisco, que indica a importância da salvaguarda dos bens da 'Casa Comum'. O nome Santuário está relacionado à importância do “Ambiente” e da “Memória” para a humanidade, no sentido de um locus, um bem especial, sagrado, sublime, capaz de despertar a consciência e reanimar a esperança humana.   

É também um projeto do Plano de Pastoral 2015-2016 do Vicariato Episcopal para a Comunicação e Cultura da Arquidiocese de Belo Horizonte. "O Santuário Digital  nasceu para atender a uma demanda da própria Igreja Católica de cuidar e gerir os bens materiais e imateriais dela", declarou o professor Josimar da Silva Azevedo, coordenador do Nepac (Núcleo de Estudos e Pesquisa em Pastoral da Cultura do órgão Anima da PUC Minas). 

O projeto deverá ser apresentado durante reunião do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, e na Assembleia Geral da entidade que ocorre em abril próximo, em Aparecida (SP). 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.