Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 27 OUT 2017 - 09H09

Evangelho em Libras - 30º Domingo do Tempo Comum – Ano A


Reflexão: Padre Marcelo Magalhães - C.Ss.R
Intérprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha


Naquele tempo, os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo, e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo: “mestre, qual é o maior mandamento da lei?”
Jesus respondeu: “‘amarás o senhor teu deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento!’ esse é o maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a esse: ‘amarás ao teu próximo como a ti mesmo’. Toda a lei e os profetas dependem desses dois mandamentos”. 
— Palavra da Salvação. 
— Glória a vós, Senhor!

REFLEXÃO
O Evangelho deste domingo traz para nossa reflexão a vivência dos mandamentos de Deus. Quando fazemos a catequese, uma das primeiras coisas que aprendemos é os dez mandamentos. Porém não basta sabe-los de cor, o mais importante é vive-los, praticá-los.
No tempo de Jesus, numa mentalidade muito legalista da fé, havia muitas leis e preceitos religiosos que foram criados a partir dos mandamentos da lei mosaica. No antigo testamento havia 613 mandamentos, muitos ligados a rituais religiosos de purificação, e na sua maioria normas de proibições.
Por isso, diante deste grande número de leis, surge à necessidade e o interesse de perguntar a Jesus, qual seria o mandamento mais importante, aquele que nunca poderia ser esquecido ou deixado de lado. Muitos pensavam que o mais importante era a lei de guardar o sábado, ou os preceitos de como purificar o corpo, os objetos e os alimentos.
Diante de tudo isso, Jesus vai resgatar o elemento fundamental na vivência da vontade de deus e na fidelidade à sua aliança. Assim, Jesus ensina que o maior mandamento é o amor a deus sobre todas as coisas. É preciso amar a deus de todo coração, amá-lo com todo o nosso ser. Deus deve vir em primeiro lugar na nossa vida. Nada nem ninguém devem ocupar em nossa vida o lugar que unicamente pertence a Deus. Mas esse amor a deus só é completo e verdadeiro se ele vier acompanhado do amor ao próximo como a nós mesmos. Pois somente quem ama o seu semelhante, demostra que ama a deus de verdade. Pois o amor a Deus não pode ser apenas uma declaração bonita nos lábios, ele tem que ser uma prática concreta em favor da vida.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.