Por Redação A12 Em Evangelhos

9º Domingo do Tempo Comum – Ano B


Reflexão: Pe. Luiz Camilo Jr - C.Ss.R
Interprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha

Evangelho Deus Conosco dia a dia – Editora Santuário

(Mc 2,23-3,6)
Jesus estava passando por uns campos de trigo, em dia de sábado. Seus discípulos começaram a arrancar espigas, enquanto caminhavam.
Então os fariseus disseram a Jesus: “olha! Por que eles fazem em dia de sábado o que não é permitido?”
Jesus lhes disse: “por acaso, nunca lestes o que Davi e seus companheiros fizeram quando passaram necessidade e tiveram fome? Como ele entrou na casa de Deus, no tempo em que Abiatar era sumo sacerdote, comeu os pães oferecidos a Deus, e os deu também aos seus companheiros? No entanto, só aos sacerdotes é permitido comer esses pães”.
E acrescentou: “o sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado. Portanto, o filho do homem é senhor também do sábado”.
Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. Alguns o observavam para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. Jesus disse ao homem da mão seca: “levanta-te e fica aqui no meio!” E perguntou-lhes: “é permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?” Mas eles nada disseram. Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: “estende a mão”. Ele a estendeu e a mão ficou curada. Ao saírem, os fariseus, com os partidários de Herodes, imediata- mente tramaram, contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

REFLEXÃO
O evangelho nos convida a refletir sobre a lei de Deus e as nossas leis. Quando uma lei é colocada acima do valor da pessoa ela perde seu significado, pois, em vez de libertar, oprime. O texto do evangelho traz duas situações em que Jesus age em dia de sábado, contrariando assim a lei e o pensamento de todos os legalistas, que preferem seguir as normas a pautar sua conduta no acolhimento e na misericórdia. A primeira situação mostra Jesus atravessando um campo de trigo num dia de sábado com seus discípulos e colhendo espigas para comer. A outra situação é Jesus curando na sinagoga um homem da mão seca. Diante dessas atitudes de Jesus, os fariseus o questionam e até o ameaçam de morte. Jesus não age dessa forma unicamente para confrontá-los, mas sim para questionar leis que não favorecem a vida. A vida é a lei maior e todos os preceitos devem estar a servido da vida e não a vida estar a serviço da lei. Jesus permite que seus discípulos peguem espigas em dia de sábado para mostrar que a fome é uma necessidade urgente, e quem usa da lei para se omitir e não atender a essa necessidade, não pode estar fazendo realmente a vontade de deus. Dar pão a quem tem fome é a atitude que a lei do amor deve provocar em nosso coração. Assim, Jesus ensina que há situações que não podem esperar, pois é a vida que está correndo risco. A mesma realidade acontece com os doentes. Quem tem uma pessoa doente não espera para socorrê-la. Jesus cura o homem da mão seca para mostrar que o bem não tem dia, hora nem lugar para ser feito, o bem deve ser realizado sempre. Agindo assim, Jesus não está descumprindo a lei religiosa, mas dando a ela pleno cumprimento, pois a lei, na sua origem, tinha como princípio fundamental defender a vida. Assim, Jesus nos ensina que devemos fazer o bem sempre, e nenhuma lei pode nos impedir disso.

Site oficial: https://www.a12.com
https://www.facebook.com/portala12
https://twitter.com/portal_a12
Contato: contato@a12.com

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.