Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 09 JUL 2019 - 15H51

Evangelho em Libras | 15º Domingo do Tempo Comum - Ano C

Intérprete: Simone Vecchio
Reflexão: Padre Marcelo Magalhães

(Lc 10,25-37)

Naquele tempo, um mestre da Lei se levantou e, querendo pôr Jesus em dificuldade, perguntou: “Mestre, que devo fazer para receber em herança a vida eterna?” Jesus lhe disse: “O que está escrito na Lei? Como lês?” Ele então respondeu: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e com toda a tua alma, com toda a tua força e com toda a tua inteligência; e ao teu próximo como a ti mesmo!”

Jesus lhe disse: “Tu respondeste corretamente. Faze isso e viverás”.

Ele, porém, querendo justificar-se, disse a Jesus: “E quem é o meu próximo?”
Jesus respondeu: “Certo homem descia de Jerusalém para Jericó e caiu na mão de assaltantes. Estes arrancaram-lhe tudo, espancaram-no, e foram-se embora, deixando-o quase morto.

Por acaso, um sacerdote estava descendo por aquele caminho. Quando viu o homem, seguiu adiante, pelo outro lado.

O mesmo aconteceu com um levita: chegou ao lugar, viu o homem e seguiu adiante, pelo outro lado.

Mas um samaritano, que estava viajando, chegou perto dele, viu e sentiu compaixão. Aproximou-se dele e fez curativos, derramando óleo e vinho nas feridas. Depois colocou o homem em seu próprio animal e levou-o a uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, pegou duas moedas de prata e entregou-as ao dono da pensão, recomendando: ‘Toma conta dele! Quando eu voltar, vou pagar o que tiveres gasto a mais’”.

E Jesus perguntou: 
“Na tua opinião, qual dos três foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes?” Ele respondeu: “Aquele que usou de misericórdia para com ele”. Então Jesus lhe disse: “Vai e faze a mesma coisa”.


— Palavra da Salvação. 
— Glória a vós, Senhor! 


Reflexão

A liturgia deste domingo nos confronta com o ensinamento de Jesus sobre o amor fraterno, supremo mandamento da vida cristã. Trata-se do ponto central das nossas práticas cristãs.
A quem pense que seguir Jesus significa se tornar poderoso. Contudo, observa-se no Evangelho o homem atacado por bandidos e jogado na beira da estrada não é socorrido nem pelo sacerdote judeu nem pelo levita. Foi socorrido por um samaritano. O samaritano viu e move-se em compaixão e, no entanto Jesus disse que é para fazer como ele. Esse é o poder maior que podemos ter como seguidores de Jesus: Amar.
Não é fácil seguir o exemplo do samaritano, e, no entanto, aproximar-se, cuidar, carregar é devolver novamente a vida de quem sofre. Diante disso devemos nos perguntar como estamos em nosso amor ao próximo?
O próximo é aquele que muitas vezes não gostamos, excluímos e não queremos ao nosso lado. Diante disso, à luz do Evangelho nossa postura como cristãos deve ser semelhante a do samaritano. Esse é o sonho de Deus. Esse é o compromisso cristão. Somos próximos de quem encontramos. Deus nos colocou perto deles para os tratarmos com mesmo amor gratuito que Ele nos dedica.

Amém!



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.