Por Redação A12 Em Evangelhos

Evangelho em Libras: 16º Domingo do Tempo Comum - Ano C

Intérprete: Simone Vecchio

Reflexão: Diácono Marcelo Magalhães


Deus Conosco

Editora Santuário

Evangelho escrito por Lucas
(Lc 10,38-42)


Naquele tempo, Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra.
Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!”


O Senhor, porém, lhe respondeu: “Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. 42Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”.


— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor!

Homilia

Neste domingo a liturgia nos propõe um exemplo de hospitalidade. A história de Marta e Maria que vem nos ensinar que antes de ser desdobrar em gestos de hospitalidade importa saber acolher. A verdadeira hospitalidade não consiste em preparar muitas coisas, mas em acolher o dom que é cada pessoa. Receber as pessoas com atenção pode ser uma ocasião para receber a única coisa verdadeiramente necessária a Palavra de Deus e o seu ensinamento. Nesse sentido podemos dizer que o centro do Evangelho é acolher as palavras de Jesus.


Maria senta-se aos pés de Jesus e escuta a sua Palavra, enquanto Marta, sua irmã, está ocupada com os afazeres. Ambas praticam a hospitalidade. Acolhem Jesus, e o acolhem bem. Uma lhe faz companhia e a outra prepara a refeição. Há aqui um convite a hospitalidade, apesar da reação de Marta contra a sua irmã, que não a ajuda nos afazeres da casa. A refeição poderia ficar em segundo lugar. O que não pode deixar de acontecer é a escuta da Palavra de Deus. O discípulo escuta, porque tem que aprender do mestre. No entanto, tirando a cena dos ciúmes de Marta ou de reação comum quando há trabalho a ser feito, a hospitalidade é perfeita.


O importante é não deixar de acolher e de servir com boa vontade. Esse tipo de acolhida não acontece somente na Igreja, mas em todos os lugares. As dificuldades existem como entre Marta e Maria, mas a virtude de acolher e de servir prevalece.


Amém!

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.