Por Redação A12 Em Mundo

Fundo da ONU irá financiar projeto contra trabalho escravo em 2017

fundo_onu_escravidaoO Fundo Voluntário das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão está com as inscrições abertas, até o dia 1º de março, para receber projetos que serão desenvolvidos entre janeiro e dezembro de 2017. Organizações não governamentais podem receber ao longo de 2017 até 20 mil dólares para executar projetos que atendam as vítimas da escravidão contemporânea.

Podem participar projetos de assistência médica, psicológica, humanitária, financeira, jurídica ou educacional, incluindo capacitação e formação profissional. Ações para a geração de renda também são aceitas. Organizações governamentais e partidos políticos não podem se inscrever.

Os projetos serão avaliados e selecionados até o final de 2016, e devem ser executados entre janeiro e dezembro do ano seguinte. As organizações contempladas receberão o recurso (que pode chegar a 20 mil dólares) nos primeiros meses de 2017, e deverão prestar contas dos gastos.

O Fundo pode conceder novos apoios anualmente até o limite de cinco renovações.

As inscrições podem ser feitas em inglês, francês ou espanhol pela plataforma eGrants Online System (GMS). Traduções feitas por tradutores online, como o Google Tradutor, são aceitas.

As entidades que se inscrevem pela primeira vez devem comprovar experiência de ao menos dois anos com assistência direta às vítimas de escravidão contemporânea.

Inscrições

De 15 de janeiro a 1º de março de 2016 Em inglês, francês ou espanhol – traduções automáticas online são aceitas Pela plataforma: https://unvfcfs-grants.ohchr.org/

Suporte técnico da plataforma: slaverytechsupport@ohchr.org

Edital: https://www.ohchr.org/EN/Issues/Slavery/UNVTFCFS/Pages/Apply.aspx

 

Além desse edital aberto a entidades de todo o Mundo, no Brasil estão abertos dois editais para projetos de defesa dos direitos humanos. O Fundo Brasil de Direitos recebe até amanhã (26), inscrições para o edital anual “Combate à Violência Institucional e à Discriminação” e o edital “Juntos/as contra a violência que mata a juventude brasileira”.

O primeiro vai doar até R$ 800 mil a projetos que enfrentem as violações de direitos humanos promovidas por instituições oficiais, suas delegações e/ou empresas.

O edital “Juntos/as contra a violência que mata a juventude brasileira” vai doar R$ 560 mil a projetos que tenham como foco a juventude no enfrentamento à violência.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.