Por Marília Ribeiro Em Música Atualizada em 15 JUN 2018 - 11H24

O canto que transforma e apresenta o amor de Deus

ticiane souza

“Uma música pode mudar o rumo da vida de alguém, quando usada para o bem” esse é o foco da cantora Ticiana Souza em seu trabalho com a música católica.

Sua experiência com a música teve início aos 14 anos, acompanhando a família nos grupos de oração e retiros.

Recentemente, Ticiana está trabalhando na divulgação do seu primeiro disco solo, o EP “Calmaria”. O projeto é independente e foi realizado por meio de um financiamento colaborativo.

Conheça um pouco mais sobre a cantora na entrevista concedida ao canal de Música:

Por que é importante pra você evangelizar por meio da música? 

Ticiana - A arte em si é uma forma de chegar mais rápido e de forma mais direta ao coração das pessoas. A música nos envolve, traz alegria, nos faz chorar e porque não usar dessa ferramenta para levar algo além das emoções e diversões. A música pra mim é a chave que abre as portas para que Deus, seu Amor e seus valores possam ser apresentados às pessoas. Uma música pode mudar o rumo da vida de alguém, quando usada para o bem. É nisso que eu acredito quando componho, quando canto: a música pode levar transformação de vida!

De que maneira a música entrou na sua vida? 
Ticiana - Tenho várias lembranças de quando era criança, fechava a porta da sala, ligava o toca discos e ficava dançando e cantando sozinha. Acho que a música me cativou desde pequena. Quando tinha 10 anos, tive uma professora de artes que tocava piano e nos convidou para fazer um teste pro coral que ia cantar na Missa de fim de ano do colégio. Foi a minha experiência com música, com canto. Foi quando descobri que tinha uma voz e que ela era afinada. No fim do ano ganhei meu primeiro toca Cd e a partir daí a música se tornou minha companheira. Aos 14 anos eu comecei minhas aulas de Canto Lírico e nunca mais parei. Hoje eu faço Licenciatura em Música e é realmente o que eu mais amo fazer na vida.

Você tem uma canção católica, que representa muito pra você? 
Ticiana - É bem difícil escolher só uma música, porque eu tenho uma para cada momento da vida. Mas existe uma música do monsenhor Jonas Abib que defini muito o meu relacionamento com Deus. A música “O Amor Vencerá”, ela fala sobre buscar o silêncio, sobre encontrar Deus nas pequenas coisas, nos detalhes do dia a dia. É como eu rezo, como escuto Deus e também diz muito do estilo das minhas composições.

 O que pretendem levar com a sua música? 

Ticiana - Eu tenho um compromisso comigo mesma e com Deus que é o de cantar sempre a vida. Eu não consigo me ver cantando algo para as pessoas que eu não esteja vivendo, ou que eu não tenha experimentado ou pelo menos que esteja no caminho e buscando. Eu canto porque eu vivi, vi algo tão forte e transformador que eu não posso guardar só pra mim, eu precisava espalhar para outros.

Creio que nós como cristãos, como católicos, independente de trabalhar ou não com música, temos uma missão em comum que é levar transformação de vida. Muito mais do que gravar cds e cantar, acho que a música tem que servir ao próximo. Eu não canto pra mim, eu canto para o outro e preciso servir ao outro. É um desafio, mas sem ele tudo se torna vazio.

Como foi a produção do CD Calmaria, qual a mensagem principal de sua música de trabalho? 
Ticiana - O Ep Calmaria é um trabalho colaborativo tem a participação de muito amigos não só na produção, mas também porque ele foi financiado através de uma campanha de Crowdfunding. A produção é de Bruno Espíndola (Banda Beatrix) e Vinicius Souza (Banda Beatrix) que inclusive é meu irmão. Pude trabalhar com músicos como Cristian Lopes (Canção Nova), contar com composições de Bruno Camurati e Abner Santos, e com profissionais que garantiram arranjos contemporâneos, timbres bem escolhidos. A direção de arte é de Lize Borba, que assina os trabalhos do Rosa de Saron entre outros, e a fotografia é de Rodolfo Magalhães.  O Ep tem 5 músicas. Duas composições minhas - "Mais do Mesmo" e "De estar só (Calmaria)"; uma regravação de "Olhe para o céu" do Diácono Nelsinho Correa (Canção Nova); e duas composições de amigos: "1440" de Bruno Camurati e "A paz de ser" de Abner Santos.

A ideia do EP Calmaria é nos fazer refletir sobre a nossa vida, nossas escolhas e suas consequências, e a encontrar Deus no dia a dia, nos detalhes e coisas simples e também nas pessoas que estão ao nosso redor. 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Marília Ribeiro, em Música

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.