Por Redação A12 Em Santo Padre

Cuba anistia mais de 3 mil presos às vésperas da visita do Papa Francisco

papa_e_presidente_raul_castro_em_maio_no_vaticanoO governo cubano decidiu anistiar 3.522 presos como gesto de boa vontade pela visita do Papa Francisco ao país neste mês. O anúncio foi feito pelo jornal oficial Granma na última sexta-feira (11).

A medida repete anistias concedidas durante visitas de Bento 16 e João Paulo II. "O Conselho de Estado da República de Cuba, por ocasião da visita de Sua Santidade, o Papa Francisco, e assim como aconteceu quando nos visitaram os Sumos Pontífices João Paulo II e Bento XVI, decidiu libertar 3.522 detidos", explica a publicação.

Foram levados em consideração "a natureza dos fatos pelos quais fora condenados, o comportamento na prisão, o tempo de cumprimento da sanção e razões de saúde".

Foram beneficiadas pessoas com mais de 60 anos de idade ou menos de 20 anos sem antecedentes penais, doentes crônicos, mulheres, prisioneiros cuja liberdade condicional iria expirar em 2016 e estrangeiros que têm garantias de serem extraditados por seus países. 

Visita de Francisco a Cuba e Estados Unidos

A visita do Papa a Cuba e Estados Unidos começa no próximo dia 19 de setembro e segue até o dia 28 de setembro. Ao longo de nove dias, o Papa irá encontrar o presidente Rául Castro, presidir missas, encontrar-se com religiosos e seminaristas, discursar e rezar com bispos no Santuário da Virgem da Caridade do Cobre, padroeira do país, em Santiago de Cuba, falar às famílias cubanas e abençoar a cidade.  

No dia 22 de setembro, Francisco parte para os Estados Unidos, em Washington, primeira etapa de sua visita ao país. Na visita, o Santo Padre irá encontrar o presidente Barack Obama, falar aos bispos norte-americanos, presidir a missa de canonização do Beato Junípero Serra, franciscano que evangelizou a Califórnia. 

Um dos momentos aguardados é o discurso do Santo Padre no dia 24 de setembro, no Congresso dos Estados Unidos. Na sequência o papa irá encontrar-se com pessoas sem-abrigo, conversar com o clero, religiosos e religiosas na Catedral de São Patrício, em Nova Iorque. 

Francisco visitará a sede da ONU, onde fará um discurso. No mesmo dia, participará no encontro inter-religioso no memorial do Ground Zero, em Nova Iorque, lembrando as vítimas dos ataques do 11 de setembro de 2001.

A programação extensa, conta ainda com um encontro com crianças e famílias de imigrantes no Harlem, missa na Catedral dos Santos Pedro e Paulo, encontro para a liberdade religiosa com a comunidade hispânica e outros imigrantes no Independence Mall, em Filadélfia. 

Encontro Mundial das Famílias 

Outro momento de grande destaque será a presença do Papa no domingo, 27 de setembro, com os bispos convidados para o 8º Encontro Mundial das Famílias no Seminário São Carlos Borromeu. Às 16h locais, o Papa presidirá à Missa conclusiva do 8º Encontro Mundial das Famílias no Benjamin Franklin Parkway. A seguir, saudará a comissão organizadora, os voluntários e benfeitores. Neste dia o Papa encerra a sua visita aos Estados Unidos da América e voltará para Roma onde chegará por volta das 10h locais da segunda-feira, 28 de setembro.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.